Os impactos da COVID-19 estão na edição trimestral da revista de natação americana SwimSwam que traz Lilly King na sua capa e uma revisão do que foi toda esta temporada truncada pelos efeitos da Pandemia.

A matéria sobre King, até traz um título que faz a gente pensar “King of Breaststroke” e porque não “Queen of Breaststroke”, mas foi para o uso de seu sobrenome e numa declaração bem forte e determinante, como tem sido sua atitude como atleta. Lilly King não quer ser a melhor nadadora do mundo apenas nos 100 peito, mas busca este domínio também nos 200 peito, e diz que sua ambição é se tornar a maior da história.

Fora do circuito da ISL, Nathan Adrian também é destacado na revista com uma matéria. O velocista americano que busca sua quarta Olimpíada depois de se recuperar de um câncer testicular.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *