24 anos de idade, olímpico no Rio 2016, integrante dos revezamentos medalhista de ouro do 4×100 livre e 4×100 medley (este na eliminatória), 15 medalhas em Mundiais de Longa, sendo 13 de ouro, nove medalhas em Mundiais de Curta, sendo seis de ouro, maior medalhista em um Campeonato Mundial da história, oito medalhas, seis ouros e duas pratas em Gwangju 2019. Recordista mundial dos 100 borboleta na longa, dos 50 livre na curta, recordista americano dos 50, 100 livre, 50 borboleta na longa, dos 100 livre e 50 borboleta na curta, mais recordes americanos nas 50 jardas livre, nas 100 jardas livre, nas 100 jardas borboleta e nas 200 jardas medley.

Este é o resumo da carreira de Caeleb Remel Dressel, principal nadador americano da atualidade, nascido em Green Cove Springs, na Flórida. Filho de uma família muito religiosa, ele é o terceiro dos quatro filhos do casal Christina e Michael, ela trabalhando num escritório local, ele médico veterinário.

Este artigo, entretanto, vai trazer outros elementos da carreira, e principalmente, da personalidade de Caeleb Dressel, até mesmo para entender melhor toda a sua rotina, a sua determinação e a sua postura na natação competitiva.

 

 

A própria mãe Christina descreve que o início da natação competitiva de Caeleb foi diferente. Ele tinha pouco mais de cinco anos quando foi assistir uma competição do irmão Tyler. Chegando lá, não sossegou enquanto a mãe não comprou uma sunga e ele pode também nadar no torneio.

Green Cove Springs é uma cidade pequena, por volta de 8 mil habitantes. Fica nos arredores de Jacksonville e tem uma vida bem pacata e quase rural. Dressel nasceu e viveu a vida toda por ali. Quando começou a natação competitiva ia treinar todos os dias na Bolles School, quase 40 quilômetros para a mãe dirigir todos os dias. Mesmo com a oferta de uma bolsa para estudar na famosa e reconhecida Bolles, Dressel sempre recusou, gostava dos amigos e ficou até o último ano na Clay High School, uma pequena escola pública próximo a sua residência.

Dressel já brilhava nas categorias menores da natação. Foi um nadador de destaque e bastante versátil. A explosão veio nos dois últimos anos de high school, quando se sagrou campeão estadual e líder do ranking nacional nas provas de velocidade. Chegou a Seleção Júnior Americana e fez a sua estreia no Mundial Júnior em Dubai, em 2013.

Desta competição veio o primeiro grande problema na carreira de Dressel. Viajou com uma expectativa de resultados muito maiores do que os que trouxe de volta. Foi campeão dos 100 livre, prata em dois revezamentos, bronze em outros dois, e bronze nos 50 livre. No retorno, Dressel teve seus primeiros momentos de depressão. Ficou vários meses sem aparecer na piscina. A expectativa era muito maior do que a conquista e veio a frustração.

 

Dressel e Coach Jason Canalong quando ele se classifica para o Rio 2016

Jason Calanog era o treinador de Dressel. Nascido nas Filipinas, foi quem conseguiu fazer seu atleta retomar os treinos e voltar a focar na carreira. No ano seguinte, Dressel, um dos mais disputados nadadores pelas universidades americanas, fazia uma opção que surpreendeu a todos no país. Decidiu pela Flórida, universidade e equipe tradicional em resultados de longa e média distância, jamais um destino para um velocista.

Grande engano! Dressel teve quatro anos de domínio absoluto na natação universitária. Foram 10 títulos do NCAA, 28 vezes All-American, o máximo que você pode atingir, que são sete finais por ano de cada Campeonato Nacional. Se tornou no nadador mais rápido da história das jardas em domínio absoluto sendo o único, até hoje, a quebrar as barreiras dos 18 segundos nas 50 jardas livre e dos 40 segundos nas 100 jardas.

 

Dressel e Coach Troy

 

Nesta fase de Dressel vale destacar a participação do veterano treinador Gregg Troy. Inicialmente ele deixou Dressel com um técnico auxiliar, embora monitorasse, o treinamento era todo voltado para Dressel e sua especialidade de velocista. Aos poucos, Troy foi assumindo o programa, incrementando e aumentando o cartel do seu nadador. Troy se aposentou há dois anos depois de décadas a frente da Flórida. Atualmente, está focado exclusivamente no treinamento da equipe profissional do Gators Swim Club, e de Dressel, sua principal estrela.

Dressel sempre foi bom “ouvinte”. Era assim na Bolles, foi assim na Universidade da Flórida, segue assim no Gators Swim Club. Tivemos uma visível mudança em seu comportamento, bem mais maduro atualmente. Sempre foi brincalhão, divertido. Existem vários vídeos no YouTube que mostram um Dressel “moleque” aprontando, brincadeiras e coisas divertidas.

 

Família Dressel reunida em sua última competição na Universidade da Flórida

De casa trouxe a religião e valores muito fortes. Antes mesmo de se tornar uma estrela, escrevia os números das passagens bíblicas em seu rosto nos principais campeonatos. Fez até o dia que recebeu um chamado da arbitragem indicando ser irregular para as regras da FINA.

 

Passagens bíblicas no rosto

 

 

 

Até hoje, mantém uma rotina de oração antes de todas suas provas. Entra calado, concentrado, com uma bandana azul, normalmente na boca, vai até um canto, faz uma oração e se prepara para nadar. A bandana já muitas vezes descrita aqui na Best Swimming é um presente de uma de suas professoras mais queridas. Ela sempre usava estas bandanas no pescoço e Dressel era um de seus alunos preferidos. Faleceu de câncer e o marido chamou Dressel para lhe dar uma destas bandanas. Virou a companheira dele em todas as grandes provas.

 

 

Recentemente, Dressel deu uma clínica virtual de natação. “Piece by Piece” foi um programa de 11 sessões virtuais, algumas apenas de apresentação oral, outras com preparação física e também incluiu um par de treinos na água mostrando dicas para seus alunos. Foram centenas de participantes do mundo inteiro que pagaram 80 dólares por estas 11 sessões entre 30 a 45 minutos cada uma.

A Best Swimming teve acesso a um dos atletas participantes. Ele descreve com entusiasmo a oportunidade. Relata que Dressel é simples, direto e “muito inteligente”. Sem grandes mistérios, Dressel explica como se organiza, fala em coisas como “organizar a sua agenda, ter seu quarto sempre arrumado, antes de sonhar com qualquer coisa”.

 

Dressel e o herói de criança Ryan Lochte

Dressel também fez alguns vídeos de YouTube onde descreve sua técnica, seus erros, e confessa,”é muito exigente, perfeccionista”. Lá estão algumas das suas provas mais importantes, Dressel descreve com detalhes e mostra uma sensibilidade incrível, além desta toda cobrança que ele mesmo faz em sua técnica de nado.

Em 2018, Dressel voltou a viver alguns momentos difíceis na carreira. Primeiro foi na preparação para o Campeonato Americano que seria classificatório para o Pan Pacífico. Sofreu uma queda de scooter no caminho para o treinamento e ficou semanas sem poder bater perna ou executar viradas. Seus resultados foram apenas razoáveis, mas o suficiente para estar no Pan Pacífico e ganhar a vaga para o Mundial de Gwangju.

Descrição tem sido uma nova característica de Dressel. Fala pouco, e fala bem. Não gosta de falar de si, sempre valoriza os adversários e mostra muito respeito ao esporte, seu treinador, sua equipe. O acidente só se ficou sabendo muito depois da disputa do Pan Pacífico. Ele mesmo disse, “não queria usar isso como desculpa para os resultados”.

Ainda no mesmo ano, seu companheiro de treino, herói de infância, Ryan Lochte foi suspenso por fazer o uso de suplementos vitamínicos de forma intravenal, prática proibida pelas regras da WADA. Lochte reconheceu o erro e Dressel ficou muito abalado com a perda do companheiro de treino por 14 meses. Era a volta da depressão de anos anteriores, mas retomada paulatinamente com a ajuda da equipe e do próprio Lochte.

 

Primeiro ouro olímpico 4×100 livre Rio 2016

Este 2018, definitivamente foi um ano diferente. O primeiro ano de atleta profissional, novas perspectivas e novas responsabilidades. Contratos demoraram para ser assinados, mas veio Speedo, depois Toyota. Está entre os nadadores mais bem pagos do mundo.

Dressel está em Budapeste, faz parte da equipe do Cali Condors na disputa da segunda temporada da ISL. Os planos deste ano foram todos alterados. O cancelamento da Olimpíada e a mudança para 2021 não impediram de manter o casamento programado para 13 de fevereiro do próximo ano. Será com Meghan Haila, sua primeira e única namorada, desde a época de high school, eram colegas de treino na Bolles e a relação se mantém até hoje. Na Olimpíada do Rio 2016, Meghan estava na arquibancada junto dos pais de Dressel.

 

“Ela disse sim” publicou Dressel.

Incrível que o tempo passa, mas as coisas ficam. Dressel segue alegre, vez por outra mostra sua cachorra nas redes sociais, ou até mesmo uma galinha, isso mesmo, ele tem uma galinha como animal de estimação. Também tem algumas aparições em um podcast que faz com seu colega de faculdade. Brincam, se divertem, mas sempre com respeito, com princípios.

Quando fala de natação, fala com uma incrível admiração pelo treinador Gregg Troy. Quando lhe perguntam sobre os planos, as provas, o futuro, se reserva e diz que segue os comandos do seu técnico. Valores e princípios bem estabelecidos e muito diferenciados.

Caeleb Dressel é isso mesmo, diferenciado. Um dos melhores do mundo, dentro e fora do campo.

 

2 respostas
  1. ROMEU NASCIMENTO
    ROMEU NASCIMENTO says:

    Parabéns pela reportagem. Adorei tb saber de toda humildade e respeito que o Dressel tem pelo esporte, seus companheiros e Técnico. Já era fã e me tornei ainda mais.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *