Faltam 338 dias para os Jogos Olímpicos e 370 dias para os Jogos Paralímpicos de Tóquio. Aqui um giro pelo mundo aquático do que aconteceu nesta semana.

ESPANHA

Reportagem do site da Federação Espanhola de Natação com Maria Valdés é destaque onde ela coloca como objetivo estar na Olimpíada de Tóquio tanto nas provas de piscina como águas abertas. Se isso acontecer, ela será a segunda espanhola a conquistar isso. A primeira foi Erica Villaecija que ficou em 10o lugar nos 800 livre e 7o nos 10 quilômetros nos Jogos de Londres em 2012.

https://rfen.es/es/posts/news/314104?fbclid=IwAR0pJhtL2Xzfp4EMGrdPUTMWgtnrtIistEZh80TATcC36YPwmfC9r8MrmFo

Mesmo anunciada, Mireia Belmonte, maior estrela espanhola, não esteve no Meeting de Loulé. A campeã olímpica dos 200 metros borboleta foi operada de duas hérnias inguinais segundo uma reportagem da TV espanhola TVE1. A previsão de retorno aos treinamentos é a partir de setembro. Na reportagem, Belmonte reforça a intenção de poder ser a porta-bandeira da Espanha no desfile de abertura dos Jogos em Tóquio.

 

LITUÂNIA

Sprint Cup na Lituânia, competição em dois dias, piscina de 25 metros. Danas Rapsys fez 1:42.13 200 livre e 51.46 nos 100 metros nado livre. Os melhores nadadores da competição, pela tabela de pontos da FINA, foram todos homens pela ordem: Danas Rapsys, Andrius Sidlauskas (27.23 e 57.98 50 e 100 peito), e Giedrius Titanius.  Um belo resultado para o jovem Daniiel Pancerevas de 16 anos com 1:46.61 nos 200 metros nado livre.

 

FRANÇA

Jornal L’Equipe da França fez uma avaliação da renovação da natação francesa. Identifica que a geração atual é mais fraca que as anteriores e faz uma previsão de cinco futuras promessas para Tóquio.

https://www.lequipe.fr/Natation/Actualites/Cinq-talents-a-suivre-pour-les-jo-de-paris-2024/1159911

Na previsão, o L’Equipe deixou de fora o jovem Tomac Mewen, 19 anos, que venceu os 50 e 100 costas no Troféu Sette Colli durante a semana batendo os recordes nacionais da categoria júnior da França. A Best Swimming publicou matéria sobre isso aqui:

https://www.bestswim.com.br/2020/08/12/recorde-mundial-junior-para-benedetta-pilato-nos-50-peito-e-vitoria-para-paltrinieri-no-duelo-com-detti/

 

ITÁLIA

Foi muito forte a 57a edição do Troféu Sette Colli em Roma, coberto com detalhes pela Best Swimming. O melhor resultado foi o recorde europeu dos 1500 metros nado livre com Gregorio Paltrinieri e o recorde mundial júnior dos 50 metros peito com Benedetta Pilato.

https://www.bestswim.com.br/2020/08/13/gregorio-paltrinieri-bate-recorde-europeu-1500-livre-2a-melhor-marca-da-historia/

O Sette Colli foi realizado em combinação com o Campeonato Italiano de Verão e também incluiu a natação paralímpica com alguns resultados que merecem destaque:
Simone Barlaam da categoria s9 bateu 3 recordes mundiais nos 1500 livre com 53.56, nos 50 costas com 27.81 e nos 50 borboleta com 26.59.
Stefano Raimondi da classe S10 bateu o recorde mundial dos 50 borboleta com 24.87.

 

RÚSSIA

Anton Chupkov e seu treinador Alexander Nemtyrev anunciaram que estão fazendo um training camp em Krasnaya Polyana onde treina o recordista nacional dos 50 borboleta Oleg Kostin. Chupkov volta a competir em outubro, Copa da Rússia em piscina de 50 metros.

Rússia confirmou os critérios para seleção dos quatro nadadores que irá mandar para a Seletiva Olímpica das Águas Abertas. São três seletivas e numa contabilidade pontos até sexto lugar nos três torneios. Começa com o Campeonato Russo de Águas Abertas de 13 a 17 de setembro no Mar Negro, mas somente na prova dos 10 quilômetros. Depois em fevereiro com a prova de piscina dos 5 quilômetros e a etapa da Liga Europeia de Águas Abertas.

Abaixo as imagens dos campeões da Copa da Rússia de Águas Abertas provas de 5 quilômetros realizadas neste domingo. Daria Volobueva no feminino 1:05.08.14 e Kirill Abrosimov no masculino 59:02.89.

O Ministério dos Esportes da Rússia decidiu cancelar a Spartakíada de Verão, jogos nacionais que reuniam atletas-estudantes de todo país em 49 modalidades esportivas. A competição é disputada entre março e agosto, e pela nova onda de Coronavírus, o evento foi cancelado. Havia a opção de ser disputado em etapas regionais, mas pela falta de condições e estrutura, o Governo optou por cancelar por completo a disputa.

 

SINGAPURA

Joseph Schooling e Quah Zheng ganharam dispensa militar para seguirem suas preparações para os Jogos de Tóquio. Schooling e Zheng são as duas maiores estrelas e esperanças da natação de Singapura para a Olimpíada.

 

ALEMANHA

Festival de Águas Abertas marcado para os dias 22 e 23, será a primeira grande competição da modalidade no país. É o 18o Internationale Mittelrhein-Meisterschaft com as provas de 2,5, 5 e 10 quilômetros. Presença de alguns dos melhores nadadores do país. A Alemanha é o único país do mundo com quatro nadadores classificados para as provas de 10 quilômetros dos Jogos Olímpicos de Tóquio. No Mundial de Gwangju, no ano passado, Florian Wellbrock venceu o masculino, Rob Muffels ficou em terceiro, Finnia Wunram ficou em oitavo na prova feminino e Leonie Beck veio logo atrás.

Como já está treinando por lá, existe a possibilidade da presença de Sarah van Rounwendaal na competição. Seria a sua primeira prova sob a nova direção técnica de Berndt Bekhann.

 

ÍNDIA

Com as piscinas paralizadas e fechadas desde 25 de março na Índia, o Governo anunciou o suporte para três nadadores que têm índices B para os Jogos Olímpicos de Tóquio poderem retomar os treinamentos em setembro em Dubai. Os atletas são Virdhawal Kahde com índice nos 50 livre, Srihari Nataraj que tem a marca dos 100 costas e Kvsharagra Rawat que possui índices nos 400, 800 e 1500 livre.

Outros dois nadadores da Seleção da Índia já haviam retomado o treinamento em programas nos Estados Unidos e na Tailândia.

 

CANADÁ

Taylor Ruck, estrela da natação canadense, decidiu fazer uma temporada de “red shirt” e não vai se apresentar na Universidade de Stanford nesta temporada. “Red shirt” é uma expressão utilizada pelos atletas do NCAA que deixam de competir durante uma temporada seja por motivo de lesão ou preparação específica para a Olimpíada. Ruck vai ficar treinando em Toronto no Centro de Alto Rendimento.

Outra nadadora canadense, Maggie MacNeil, campeã mundial dos 100 borboleta no ano passado em Gwanjgu, fez estratégia diferente e já está treinando na Universidade de Michigan. Na semana passada, em uma tomada de tempo nadou a prova dos 100 metros nado livre para 55.81 em postagem que ela colocou na sua conta de Twitter.

 

CANAL DA MANCHA
Na temporada que o Brasil teve três nadadores cruzando o Canal da Mancha, destaque para a australiana Chloe McCardel que fez a prova três vezes e alcançou um total de 35 cruzadas do Canal, passando o recorde masculino que pertence ao britânico Kevin Murphy que conseguiu 34 vezes. Aos 35 anos, McCardel ainda não é a nadadora com maior vezes cruzando o canal, esta marca está com outra mulher, a britânica Alison Streeter que completou a prova 43 vezes.

Na prova que McCardel completou sua 35a travessia ela fez em 10 horas e 40 minutos. (vídeo na seção abaixo)

 

AUSTRÁLIA

Shayna Jack, velocista australiana que cumpre quatro anos de suspensão por doping e aguarda que seu caso seja revisto pelo CAS/TAS, vai participar de um reality show na Austrália. Jack está escalada para o “Who Dares Wins”, programa que coloca os participantes em provas e desafios no estilo de treinamento militar. As filmagens começaram em março na Nova Zelândia antes do início da Pandemia. Participam 14 celebridades na disputa em duas semanas de programa. Outro nome que também vai estar no programa é o já aposentado James Magnunssen. TV australiana está anunciando o programa para ser exibido em outubro.

 

JAPÃO

Resultado de destaque para Naoki Mizunuma de 23 anos nadando no Niigata Summer Challenge em Niigata. Fez os 100 borboleta para 51.26 melhorando sua marca pessoal de 51.43 do Japan Sim do ano passado. Este tempo coloca Mizunuma como quarto melhor nadador do país em todos os tempos. O recorde japonês ainda é da era dos trajes tecnológicos com Kouhei Kawamoto em 2009 com 51.00. Este tempo de Mizunuma lhe colocaria em quarto lugar no Mundial de Gwangju no ano passado.

Junya Koga, atleta japonês que testou positivo para Ligandrol em 2018 e estava suspenso por quatro anos e teve a pena reduzida para dois anos está voltando a competir. Vai nadar no Tokyo Special Swimming Tournament na próxima semana as provas de 50 e 100 costas.

Rikako Ikee, a jovem nadadora que se recuperou de Leucemia também está prevista para voltar a competir no mesmo torneio.

 

HOLANDA

A Holanda é outro país europeu que está marcando uma competição em piscina de 50 metros para dezembro. Espanha, França, Hungria também confirmaram seus campeonatos nacionais para a época. Na Holanda, será nos dias 4 a 6 de dezembro, em Roterdã. O torneio será classificatório para obtenção de índices para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

A Holanda tem atualmente cinco nadadores classificados para os Jogos:
Arno Kamminga nos 200 peito
Jesse Puts nos 50 livre
Femke Heemskerk nos 50 e 100. livre
Ranomi Kromowidjojo nos 50 e 100 livre
Arjan Knipping nos 400 metros medley

 

VÍDEOS DA SEMANA 

Retorno de um dos mais importantes centros de treinamento da Grã-Bretanha, Loughborough University de volta aos treinos.

 

Vídeo da prova de Chloe McCardel na conquista do Canal da Mancha sua 35a cruzada.

 

Matéria com a fundista Ariarne Titmus na TV australiana

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *