O maior nadador da história Michael Phelps completa hoje 35 anos de idade. Entre tantas formas de se homenagear e reconhecer seu aniversário, a Best Swimming identificou que Phelps bateu 39 recordes mundiais na sua carreira, o maior recordista de todos os tempos. Assim, decidimos reviver a história do recorde mundial número 35 de Phelps, o revezamento 4×200 metros nado livre no Campeonato Mundial de Roma em 2009.

 

 

Julho de 2009, em pleno verão italiano,  Roma recebeu no Foro Itálico o Campeonato Mundial dos Esportes Aquáticos que entrou para os anais da história pela grande quantidade de recordes mundiais batidos. Nos oito dias de competição, foram 44 recordes mundiais e outras dezenas de recordes de campeonato.

No dia 31 de julho, era o sexto dia de disputas, tivemos o revezamento 4×200 metros nado livre masculino, a prova que fechou o programa da manhã e o da etapa final. Nas eliminatórias, Phelps foi poupado, Ryan Loche também, os dois só entraram na equipe da final.

 

Foto/Michael Sohn)

 

 

Estados Unidos e Japão, nadando na mesma série, empataram com o melhor tempo das eliminatórias 7:03.30. A prova também teve o destaque de Ricky Berens que abriu o revezamento para 1:44.95, mas o que chamou a atenção foi mesmo o fato de seu traje ter rasgado no meio das nádegas e já no vôo de entrada para a água, Berens estava com o “bumbum” a mostra.

Na final, Michael Phelps foi colocado para abrir e entregou em segundo com 1:44.49. Na frente, a Alemanha que abriu com o campeão e recordista mundial dos 200 livre Paul Biederman que nadou para 1:42.81. Os dois haviam se enfrentado três dias antes na disputa da prova individual com vitória e recorde do alemão.

Ricky Berens, o homem do “bumbum” de fora das eliminatórias, foi o segundo a pular na água, agora sem qualquer problema no traje, nadou para 1:44.13 colocou a equipe americana na frente em liderança que se manteve até o final, sem ser ameaçada. David Walters foi o terceiro a nadar, 1:45.47 e entregou para Ryan Lochte fechar com 1:44.46.

 

 

Estados Unidos campeão e novo recorde mundial com 6:58.55, quase quatro segundos de vatangem sobre a Rússia que chegou na segunda colocação.

E que prova, pois Estados Unidos campeão e recordista mundial, Rússia em segundo 6:59.15 recorde europeu, Austrália em terceiro 7:01.65 recorde da Oceania, Japão em quarto 7:02.26 com recorde asiático, Alemanha em quinto 7:03.91 recorde alemão, Itália em sexto 7:03.48 recorde italiano, Grã-Bretanha em sétimo com 7:05.67 recorde britânico. Apenas a África do Sul, oitava colocada 7:08.52 não foi recorde nacional, mas nas eliminatórias a equipe fez 7:08.01 recorde sul-africano e também continental.

Phelps ganhou cinco medalhas de ouro e uma prata naquele Mundial. Um dia depois deste recorde no 4×200 livre ele bateria o recorde dos 100 borboleta e no último dia da competição a marca do 4×100 medley.

Nestes 35 anos de vida, assista o 35o recorde mundial de Michael Phelps.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *