A USA Swimming a partir de 1o de setembro se torna o segundo país do mundo a oficialmente banir por completo os trajes de competição para atletas até 12 anos de idade. O primeiro foi o Brasil, mas o movimento começou no Sul da Califórnia, a primeira federação que restringiu o uso destes trajes.

Implantado pela CBDA no Brasil desde 2018, o movimento inicialmente foi aplicado para a categoria Mirim, expandido para o Petiz em 2019, e proíbe por completo o uso dos trajes. Na Austrália, algumas federações também já aplicam a regra, mas a Swimming Australia ainda não oficializou para todo país.

A proibição dos trajes causou uma confusão inicial pela diferença do uso ou não dos jammers, as chamadas bermudas, que seguem autorizadas, desde que não sejam do material considerado tecnológico. A explicação abaixo da USA Swimming é perfeita e indica a diferença dos trajes está no material e também na costura.

Na USA Swimming a proibição entra em vigor no dia 1o de setembro e afeta todos os nadadores até 12 anos de idade. Detalhe que para as meninas também se permite usar os trajes até os joelhos, desde que acompanhem a regulamentação do material e da costura descritos acima.

Uma boa dica da explicação da USA Swimming é caso o seu traje tenha o símbolo da FINA, como reconhecido, provavelmente se trata de um traje que não pode ser usado pela categoria.

Nos Estados Unidos existe a exceção para nadadores até 12 anos de usarem os trajes tecnológicos, desde que tenham índice de participação em grandes eventos absolutos, como Campeonatos Nacionais, Grand Prix e USA Olympic Trials.

 

 

Veja o link da aplicação da regra pela Federação Americana:

https://www.usaswimming.org/news/2019/09/12/tech-suit-restriction-for-12-and-under-swimmers?fbclid=IwAR1BgSxcJgiwneua1wwGXExy52EkwpDh6IJ51ICJV-JNvJkpMFMSutb3SYM

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *