Não anda nada boa a relação da WADA com o Governo Americano, aí incluindo a USADA, a agência de controle de dopagem dos Estados Unidos. O novo capítulo da briga é uma reclamação oficial da ONDCP, o órgão de controle de dopagem da Casa Branca que encaminhou uma carta de protesto ameaçando cortar a contribuição americana a WADA.

Os Estados Unidos é o país que mais contribui com a WADA, segundo o balanço de 2018 cerca de 2,7 milhões de dólares. O maior contribuidor, entretanto, é o Comitê Olímpico Internacional que doou 17,3 milhões dos 37,4 milhões do orçamento completo da entidade.

A ameaça, embora fosse feita de forma oficial, não faz nenhum pedido formal de ajustes ou correção na política de controle e gestão do doping mundial, mas enumera diversas críticas. Não demorou muito para a WADA responder.

Em 24 horas, um documento de 46 páginas foi encaminhado a ONDCP e o tom não foi o mais amistoso. Enumerou uma série de informações incorretas nas reclamações americanas.

Um ponto que não foi citado nem pelo Governo Americano, nem na resposta da WADA foi o Rodchenkov Act, a lei americana que está em fase final de aprovação e que irá criminalizar o doping esportivo em competições que tenham a participação de um atleta americano, seja em solo nacional ou no exterior. A lei já recebeu críticas da WADA que até solicitou formalmente que ela seja revogada.

Veja aqui por completo a carta da WADA ao Governo Americano:

documentoWADA

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *