Tem sido um esforço combinado de várias pessoas envolvidas no objetivo de resgatar e reconhecer os nomes de destaque da natação brasileira. A série dos Recordes Estaduais pelo Brasil é uma ação em conjunto que tem publicado na Best Swimming os respectivos recordes das 27 federações estaduais.

Até o momento já foram publicados pela ordem: Maranhão, Paraíba, Rio de Janeiro, Roraima e Distrito Federal.

Todos os recordes têm sido compilados reunindo informações das respectivas federações estaduais junto com o database da CBDA, atém do site Swim It Up e dos arquivos Best Swimming. Treinadores locais também tem colaborado na revisão de possíveis dados ou registros incorretos.

Ao final da série Recordes Estaduais pelo Brasil o material todo será doado a CBDA para estabelecer uma plataforma específica e fazer o controle nos torneios nacionais além dos respectivos reconhecimentos.

Os critérios que têm sido seguidos para os recordes estaduais:
1. Tempos oficiais em competições reconhecidas pela CBDA
2. Apenas piscinas de 50 metros
3. Atletas registrados na respectiva temporada pelos clubes do estado
4. Torneios internacionais desde que estejam de acordo com os artigos anteriores
5. Tempos precisam ser obtidos em competições com utilização de cronometragem eletrônica.

Nesta terça-feira a série segue com os recordes do Piauí. Será a primeira vez que teremos recordes em piscina de 50 metros para o Estado.

1 responder
  1. Fabrício Emílio Xavier e Silva
    Fabrício Emílio Xavier e Silva says:

    Coach bom dia.
    Achei fantástica a ideia de fazer o registro dos recordes estaduais para o arquivo da CBDA,
    Gostaria de sugerir que se leventassem tambem os recordes estaduais de categoria.
    Principalmente daquelas que tem campeonatos brasileiros.
    Seria muito legal para os atletas terem esse acervo para se balizarem e procurar metas a vencer, se baseando nos atletas que ja passaram pelas categorias de base.
    desde ja agradeço a atenção, e em breve nos vemos pelas piscinas.
    Fabrício Emílio

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *