Pode ter gente que vai citar que estamos mais de um ano distante, que Caeleb Dressel nem classificado está ainda, mas todos sabemos que o americano é o mais dominante e versátil nadador da atualidade. Só um desastre seria capaz de tirar Dressel da Olimpíada. É mais provável que o Covid19 cancele os Jogos do que não ter Dressel lá.

 

 

 

Aqui fazemos um levantamento apontando quais seriam as provas de Caeleb Dressel comparando com o programa já estabelecido. É importante analisar prova a prova, dia a dia e, em especial, seus adversários.

O programa tradicional de Caeleb Dressel:
50 e 100 livre
100 borboleta

Mais os revezamentos
4×100 livre, 4×100 medley, 4×100 medley misto este último estreando na Olimpíada

 

 

Analisando as provas de Dressel
50 livre
Desde 2016, onde não nadou a prova, venceu os Mundiais de 2017 e 2019, e em Gwangju fez o melhor tempo da era pós-trajes (21.04). Foi batido duas vezes na prova, no Pan Pacífico pelo compatriota Michael Andrew e no Mundial de Curta de 2018 pelo russo Vladimir Morozov. No ano passado, na temporada da ISL bateu o recorde mundial da prova em piscina curta com 20.24.
É o favorito para a prova com possíveis adversários Florent Manaudou da França e o brasileiro Bruno Fratus.

100 livre
Na Olimpíada do Rio ficou em sexto lugar na prova. Depois venceu os Mundiais de 2017 e 2019 e o Mundial de Curta de 2018. Bateu o recorde americano na curta (45.22) e na longa (46.96). Só foi batido uma vez, no Pan Pacífico de 2018, ficou em segundo lugar atrás do australiano Kyle Chalmers e empatado com outro australiano Jack Cartwright.
Junto com Kyle Chalmers são os favoritos para a prova numa disputa que deve ser a briga de quem passa na frente (Dressel) contra quem volta melhor (Chalmers).

100 borboleta
É a prova “mais tranquila” para Dressel. Recordista mundial no ano passado em Gwangju, venceu a distância nos Mundiais de 2017, 2019 e no Pan Pacífico em 2018. Só perdeu no Mundial de Curta em 2018 para o sul-africano Chad Le Clos. Na sua vitória do Mundial de Gwangju conseguiu colocar mais de um segundo sobre o russo Andrei Minakov, vice campeão da prova.

Revezamento 4×100 metros nado livre
Estados Unidos vive uma grande fase de velocistas. São muitos nadadores de qualidade entre 47 e 48. Equipe é franca favorita para a prova.

Revezamento 4×100 metros medley
Prova foi muito equilibrada no Mundial do ano passado quando o time americano ficou com a prata e a Grã-Bretanha levou o ouro. A Rússia ficou num não muito distante bronze. Mesmo assim, os Estados Unidos campeões do Mundial de 2017, Mundial de Curta 2018 e Pan Pacífico 2018 são os favoritos. Dressel deve nadar o parcial de borboleta

Revezamento 4×100 metros medley misto
Seja qual for a composição que os treinadores americanos venham a compor, Dressel vai estar no revezamento e a equipe é favorita. Ele pode aparecer no parcial de borboleta como esteve na vitória do Mundial de 2017 e na prata perdendo para a Austrália no Mundial de 2019. Ele também pode ser o livre, posição normalmente reservada para as mulheres. No Mundial de 2019, das oito equipes finalistas, sete fecharam a prova com uma mulher nadando a parte de crawl.

 

Perfeito streamline de entrada de Dressel. Foto SwimSwam

 

Possíveis adições de provas para Caeleb Dressel
200 livre
Dressel já nadou seis vezes na casa do 1:47. Sua melhor marca é 1:47.31 feitos no TYR Pro Swim Series em Richmond, em abril do ano passado. Para nadar a prova pelos Estados Unidos teria de fazer algo em torno de 1:45. Sem competir polido e descansado nesta prova há muito tempo, Dressel nada abaixo dos 1:48 desde 2017. A probabilidade aqui é de disputar esta prova no USA Olympic Trials na busca de uma vaga no revezamento 4×200 livre, mais do que na prova individual.

4x2x00 livre
Explicação acima

200 medley
Esta seria a grande surpresa, se acontecer. Dressel nadou uma vez abaixo da barreira dos 2 minutos, foi 1:59.97 no US Open no ano passado. Em 2019, foram 12 americanos que nadaram os 200 medley abaixo dos 2 minutos, Dressel é o 12o. Chase Kalisz foi o melhor tempo com os 1:56.78 feitos no Mundial de Gwangju. É uma prova que Dressel nunca competiu devidamente polido e raspado.Se voltarmos no tempo, em 2018, na temporada universitária, Dressel nadou os 200 medley em jardas na Conferência SEC e marcou 1:38.12. A marca é recorde americano e do NCAA até hoje. Se convertidos, estes 1:38.12 dariam algo em torno de 1:53.17, abaixo até do recorde mundial da prova 1:54.00 de Ryan Lochte desde 2011.

 

Foto Mike Lewis, Mundial Budapeste 2017

 

Projetando o programa de Tóquio para Dressel
Dia 1 eliminatórias – Sem provas
Dia 2 final – sem provas
Dia 2 eliminatórias – 200 livre
Dia 3 final – semifinal 200 livre, 4×100 livre final
Dia 3 eliminatórias – sem provas
Dia 4 final – final 200 livre
Dia 4 eliminatórias – 100 livre
Dia 5 final – semifinal 100 livre, 4×200 livre final
Dia 5 eliminatórias – 200 medley
Dia 6 final – 100 livre final, 200 medley semifinal
Dia 6 eliminatórias – 100 borboleta
Dia 7 final – 100 borboleta semifinal, 200 medley final
Dia 7 eliminatórias – 50 livre
Dia 8 final – 100 borboleta final, 50 livre semifinal, 4×100 medley misto final
Dia 9 final – 50 livre final, 4×100 medley final

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *