A australiana Ariarne Titmus está na revista da FINA deste mês. A matéria traz entre outras coisas o seu apelido de casa, “Arnie” que não tem nada a ver com o seu nome Ariarne, e sim com Arnold Schwarzenegger. O apelido foi dado pelo pai, seu maior fã e que identifica características altamente competitivas na filha que também ganhou outro apelido “The Terminator”.

 

 

Ariarne Titmus nasceu em 7 de setembro de 2000, em Launceston, cidade ao norte da Tasmania, a grande ilha que fica ao sul da Austrália. O local até produz jogadores de futebol australiano, críquete, remadores e ciclistas, mas nadadores, quase nunca. Até 1984, a Austrália nunca havia tido um só nadador olímpico da Tasmania. E só foi ter um nadador medalhista olímpico com o bronze de Scott Godman nos 200 borboleta dos Jogos de Atlanta em 1996.

Titmus, provavelmente, mesmo com apenas 19 anos de idade, já é a maior nadadora da história da Tasmania. Sete medalhas em Mundiais, sendo cinco em Mundiais de Longa, quatro em Commonwealth Games e outras três em Pan Pacífico. Titmus já tem o recorde mundial dos 400 metros nado livre em piscina curta e fez parte do revezamento campeão e recordista mundial do 4×200 metros nado livre em piscina longa. E mais, foi a primeira nadadora a bater Katie Ledecky em uma prova de fundo desde 2012.

 

 

Mesmo nadando três vezes por semana, a pequena Ariarne já fazia sucesso nas competições locais na Tasmania. A família fez um esforço e cruzou 3 mil quilômetros para se mudar para Queensland, mais especificamente Brisbane, onde há duas décadas está a maior quantidade de atletas da Seleção Australiana.

 

 

Ariarne foi treinar no St. Peters Western, um tradicional escola e clube de natação e entrou no grupo de júnior, então sob o comando do técnico sul-africano Dean Boxall. Os dois estão juntos há quatro anos. Há três, o treinador principal Michael Bohl deixou o programa para assumir a Griffin University, Boxall foi promovido a Head Coach e com ele Ariarne passou para a equipe principal.

 

 

Sua evolução nos 400 metros nado livre diz muita coisa:

ANO TEMPO IDADE
2020 X 20
2019 3:58.76 19
2018 3:59.66 18
2017 4:04.26 17
2016 4:09.81 16
2015 4:13.53 15

Ariarne Titmus chegou a Seleção Australiana Júnior no Mundial da categoria em Singapura, em 2015. Ainda tinha 14 anos para uma campanha apenas regular. Ficou em nono lugar nos 400 livre (4:15.14), 20o nos 200 livre (2:04.01) e 16o nos 800 livre (8:49.34). Ainda nadou o revezamento 4×200 livre da Austrália que venceu a prova, mas ela nadou apenas nas eliminatórias.

Em 2016, Titmus fez a sua estreia na Seleção Principal. Foi ao Mundial de Piscina Curta, em Windsor, no Canadá. Três finais, quarto lugar nos 800 livre (8:17.95) e sexto nos 400 livre (4:07.70), além de um quarto lugar no revezamento 4×200 livre.

Seu primeiro Mundial de Longa veio em 2017, e a primeira medalha, bronze no revezamento 4×200 livre. No ano seguinte, as primeiras medalhas individuais em competições internacionais. Commonwealth Games, Pan Pacífico e Campeonato Mundial de Curta, nos três Ariarne subiu ao pódio. Foram nove medalhas e um crescimento enorme.

 

 

A consagração veio no Mundial do ano passado. Venceu os 400 livre batendo Katie Ledecky e integrou o revezamento 4×200 livre que bateu o recorde mundial e venceu a prova pela primeira vez. As duas vitórias foram históricas. Nenhuma australiana vencia os 400 livre desde Tracey Wickham em 1978 e a vitória do revezamento foi inédita. Em 2001, as australianas venceram o 4×200 livre no Mundial de Fukuoka, mas pularam na piscina e foram desclassificadas. A Austrália ganhou prata nos Mundiais de 2003, 2005, 2011 e bronze no Mundial de 2017.

 

 

Dean Boxall e Ariarne Titmus fazem uma grande dupla. Os dois se entendem, e comungam de grandes sonhos. A dupla está sem trabalhar, até semana passada a piscina do St. Peters ainda não havia sido liberada. Os planos para Tóquio são grandes. Na equipe ainda está Mitchell Larkin e a velocista Shayna Jack que aguarda a definição do seu caso de doping.

 

 

Melhores marcas de Ariarne Titmus
Piscina longa
200 livre – 1:54.24, recorde australiano e da Oceania
400 livre – 3:58.76, recorde australiano e da Oceania
800 livre – 8:15.70, recorde australiano e da Oceania

Piscina curta
200 livre – 1:51.38, recorde australiano e da Oceania
400 livre – 3:53.92, recorde mundial

 

Vitória de Ariarne Titmus nos 400 livre do Mundial de Gwangju 

 

Galeria de imagens Ariarne Titmus:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *