Para quem me acompanha nas redes sociais, nas Lives e até mesmo aqui no Blog do Coach ou na Best Swimming já sabe algo que havia antecipado. Este ano vão ser poucas competições e viagens raras. O ano de 2020, ou melhor, o que resta dele, será de reconstrução. Cada vez mais fica evidente que as competições locais serão a solução para esta temporada.

As viagens internacionais estão completamente afastadas. Países com fronteiras fechadas, poucos vôos, muitos torneios cancelados. Resta alguma expectativa para a disputa dos campeonatos nacionais, que ainda correm risco.

Hoje, uma decisão do Ministério da Educação publicada no Diário Oficial da União nos alerta para a dificuldade que será conciliar o calendário competitivo com as responsabilidades escolares. O Ministério homologou parcialmente as diretrizes definidas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) para orientar escolas e instituições de ensino durante e após a pandemia do novo coronavírus. Neste parecer, está a permissão que atividades não presenciais sejam contadas no calendário do ano letivo, para cumprir a carga horária mínima obrigatória. Isso vale para todas as etapas de ensino, desde a educação infantil.

Para repor as aulas e carga horária, escolas e universidades poderão (e deverão) utilizar as datas não previstas, como sábados e e férias. Outra situação que poderá ser incluída é o aumento diário de uma hora na jornada escolar. As atividades não presenciais foram inclusas como atividades que contarão na carga horária, este aspecto que pode minimizar a sobrecarga sobre os alunos.

O ENEM que chegou a ser marcado pelo Ministério da Educação já está cancelado e ainda não teve anunciada a sua nova data.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *