Os 100 metros rasos para a mulheres dos Jogos de 1936 em Berlim tiveram a primeira participação de uma atleta transgênero na história da Olimpíada. Pelo menos, a que se pode confirmar. Interessante que na época, a atleta que acusava a adversária, acabou sendo confirmada como transgênero, mas somente na sua morte, 44 anos depois.

A final dos 100 metros rasos para as mulheres aconteceu no dia 4 de agosto de 1936 no Estádio Olímpico de Berlim. Era o terceiro dia do atletismo. A vitória foi da jovem americana Helen Stephens que foi a mais rápida nas eliminatórias (11.4), na semifinal (11.5) e venceu a final com 11.7 batendo a então recordista mundial e campeã olímpica Stanislawa Walasiewicz da Polônia, prata com 11.7.

 

Pódio da prova dos 100 metros rasos 1936

Na época, Walasiewicz reclamou muito indicando que Stephens “era ou parecia um homem”. A reclamação não ganhou muito espaço na mídia, mas aconteceu. O que apareceu muito foi a abordagem de Adolf Hitler que foi até a atleta campeã e depois de saudá-la ao estilo nazista deu um abraço em Stephens. Segundo um historiador, ele convidou a atleta americana para passar o fim de semana em Berchtesgaden além de elogiá-la “perfeita campeã ariana”.

 

Helen Stephens e Stanislawa Walasiewicz após a prova de 1936

 

Helen Stephens deixou o atletismo logo após os Jogos. Jogou beisebol e softbol profissionalmente e chegou a ser dona de uma equipe semi-profissional de basquete.

Enquanto isso, Stanislawa Walasiewicz seguiu correndo. Foi campeã mundial e se destacou até deixar o esporte já na década de 50. Em 1948, após a Segunda Grande Guerra Mundial, ganhou a nacionalidade americana, virou Stella Walsh e se casou co Harry Olson.

Os dois não tiveram filhos e Walsh foi assassinada em 4 de dezembro de 1980, em Cleveland, Estado de Ohio, nos Estados Unidos. Era um assalto, e ela ficou no meio da troca de tiros vindo a ser atingida e falecer. Na autópsia, a surpresa. Stella Walsh ou Stanislawa Walasiewicz foi identificada com ginandromorfismo, uma combinação de órgãos sexuais.

Stanislawa Walasiewicz esteve em duas Olimpíadas, ouro em 1932 e prata em 1936 ambas nas provas dos 100 metros rasos. Ela ainda disputou a prova do lançamento do disco em 1932 ficando em sexto lugar.

 

 

Na história dos Jogos Olímpicos, são registrados oito atletas transgêneros ou que sofreram mudança de gênero. Um destes oito atletas, é a judoca brasileira Edinancia da Silva que esteve em quatro Olimpíadas (1996, 2000 2004 e 2008).

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *