Tem gente que vai dizer que a fonte é suspeita, mas o South China Morning Post é um dos principais jornais de Hong Kong e o jornalista Jonathan White, um dos mais respeitados na cobertura esportiva. O problema é que White tem sido um crítico ferrenho de Sun Yang nos últimos anos e o artigo publicado ontem despertou revolta e contestação nas redes sociais.

Sob o título de “Fã clube de Sun Yang é dissolvido com críticas ao nadador nas redes sociais” a matéria indica que o grupo The Sun Yang Global Support Association publicou na sua página do Weibo, rede social chinesa, que pelos recentes acontecimentos o grupo estaria encerrando suas atividades. A nota ainda vem com um pedido de desculpas, provavelmente relacionado aos ataques direcionados ao atleta Mack Horton que até inflamaram alguns fãs em fazê-lo atacando a residência do nadador na Austrália.

Uma das partes interessantes da postagem indica: “Ao promover o nosso nadador Sun Yang, isso acabou gerando cyber bullying e extremo nacionalismo, além de violência e gostaríamos de pedir desculpas ao povo chinês e todos os atletas”. E mais, “Nos sentimos culpados por não ter orientado nossos seguidores de forma adequada”. As atitudes ainda são classificadas como irracionais e geraram este sentimento de se fazer algo.

O pedido de desculpas é para todas as pessoas que foram ofendidas durante este período, e não somente Mack Horton e seus familiares. Ataques promovidos nas redes sociais tem sido frequentes em defesa de Sun Yang que tinha um verdadeiro exército digital.

A página do nadador Sun Yang no Weibo tem 33,7 milhões de seguidores, mas perdeu um total de 360 mil nos dois últimos meses. Outros grupos e fãs clubes seguem ativos nas redes sociais em suporte ao nadador.

Sun Yang já entrou com o pedido de apelação da sua suspensão por oito anos na Suprema Corte da Suíça. Ainda não há nenhum procedimento no novo julgamento. Sun Yang está condenado até setembro de 2027.

Para ler a matéria do South China Morning Post clique aqui.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *