A velocista australiana Shayna Jack testou positivo para um Ligandrol, um SARM, Selective Androgen Receptor Modulator, droga bastante comum nas academias de musculação e entre bodybuilders. Fora do Mundial de Gwangju, apenas semanas antes do início, a nadadora foi julgada pela Australian Anti-Doping Agency em fevereiro e pegou a pena máxima, quatro anos.

Agora, tenta no Tribunal da Corte Suprema do Esporte, CAS/TAS, a redução da pena. Mais que isso, quer a absolvição do seu caso. Foi assim que ela publicou ontem nas suas redes sociais ao ter confirmada a reunião que irá analisar o seu caso via teleconferência.

Jack faz parte do St. Peters Swim Club, treina com Dean Boxall, na mesma equipe de Ariarne Titmus e Mitchell Larkin. Como o clube é um dos centros de treinamento reconhecidos pela Swimming Australia, ela é impedida de treinar no local e com Boxall.

Shayna Jack tem 21 anos de idade, faz 22 em novembro. Esteve na Seleção Australiana no Mundial de Budapeste em 2017 e no Pan Pacífico e no Commonwealth Games de 2018, mas nadou apenas as provas de revezamento.

Mesmo assim, sem especificar, a nadadora tem se mantido ativa. Sua suspensão vai até maio de 2023. Você pode conferir a reportagem da imprensa australiana sobre o caso de Shayna Jack clicando aqui.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *