A crise econômica da Pandemia do Coronavírus é grande e global, e pega todo mundo. Artigo de ontem na imprensa americana indica a situação da empresa Under Armour fabricante de roupa e material esportivo. De acordo com o levantamento, uma queda de 23% no futuramento do primeiro quadrimestre está obrigando a uma reformulação administrativa.

Dave Bergman CFO da Under Armour reconheceu a dificuldade e declarou que não restou outra alternativa a empresa a não ser revisar alguns contratos com grandes nomes contratados. Ele fala especificamente de atletas como Tom Brady, Steph Curry, Joel Embiid, Bryce Harper, Clayton Kershaw, Lindsey Vonn e até Michael Phelps.

Fora a renegociação de contratos, a Under Armour também deve cortar cerca de 325 milhões de dólares do orçamento em outras ações afim de minimizar os efeitos da crise.

Under Armour é uma das mais jovens grandes empresas de material esportivo. Nasceu no porão da casa da avó de Kevin Plank, um ex-jogador de futebol americano universitário que fazia o seu primeiro empreendimento profissional. Hoje, 24 anos depois, Under Armour arrecada cerca de 5,2 bilhões de dólares anuais em vendas e tem 15.800 empregados.

Michael Phelps está com a Under Armour desde 2010 e a empresa que tem sede em Baltimore, cidade de nascimento de Phelps, optou por manter a relação, embora não seja comum ter ex-atletas no seu grupo de contratados. Em 2016, a Under Armour fez um dos mais belos e elogiados comerciais com Phelps as vésperas da disputa dos Jogos Olímpicos do Rio.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *