A imagem abaixo é de Simone Manuel, uma simples corrida nesta época de quarentena que ela fez questão de compartilhar. Nada de espetacular na corrida da velocista americana, mas dentro d’água…

 

Simone Manuel tem 23 anos de idade, esteve no time americano dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e acumula impressionantes 10 medalhas em dois Campeonatos Mundiais. No último, em Gwangju, na Coreia do Sul, no ano passado,, foram sete medalhas, o maior número já alcançado por qualquer atleta do sexo feminino nos Mundiais de Longa.

A corrida de Simone Manuel ganha muito mais relevância quando se vê sua postagem, foi uma homenagem, um protesto. Simone correu por ela e principalmente pela sua raça, pela sua cor. Na sua postagem, ela indica que poderia ter sido seu pai, seu irmão, seu namorado. Foi pelo jovem americano Ahmaud Arbery, barbaramente assassinado em fevereiro passado.

 

 

Ahmaud Arbery era um jovem negro de 25 anos de idade que gostava de correr. Vivia com sua mãe, na mesma rua que foi morto. Era a tarde de 23 de fevereiro deste ano, um domingo quando sua corrida foi interrompida por três tiros disparados por Travis e seu pai Gregory McMichael. Ambos estavam na rua atrás de Arbery alegando que se tratava de um ladrão que estava arrombando casas da região.

Satilla Shores, é uma comunidade de maioria branca, classe média típica americana, onde os negros estão em minoria (27%) e em níveis social bem abaixo do restante dos moradores. A alegação de “estar perseguindo um ladrão” foi desmascarada ao não haver nenhum registro de qualquer arrombamento na região desde 1o de janeiro.

Gregory, ex-investigador, e seu filho Travis, estavam fortemente armados e nas suas alegações de defesa dizem ter agido em legítima defesa. As leis locais protegem o porte de armas pesadas e ainda o direito de se defender caso “estejam sendo ameaçados em suas propriedades”. Foi isso que impediu as suas prisões, até o vazamento de um vídeo esta semana.

No vídeo, fica claro que foi um ataque racial e injustificado. Finalmente os dois foram presos e o caso destinado para outro tipo de investigação, o de crimes de ódio e racismo. O caso ganhou relevância nacional e foi admirável ver uma nadadora com a projeção que tem Simone Manuel se posicionar sobre o caso.

Veja aqui como a CNN tratou o caso.

 

O vídeo do crime também está disponível e pode ser acessado clicando aqui.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *