Dois treinadores da região Norte, Alexandre Nina do Maranhão e Cláudio Nobre do Amazonas se reuniram para buscar uma alternativa para a natação da região. A intenção era aumentar a oportunidade internacional e ir além dos poucos atletas que conseguiam vaga para os Campeonatos Sul-Americano Juvenil e os Multinations.

Assim, em 2002, uma Seleção formada por nadadores da região Norte viajou num hércules, avião da Força Aérea da Venezuela, de Boa Vista, em Roraima para Mérida, na Venezuela. O grupo de quase 80 pessoas, entre treinadores, atletas e pais disfrutou da boa relação de um dos integrantes da equipe que conhecia um militar local.

 

Parte da equipe em 2002

Neste confronto, a Seleção Brasileira do Norte se deu bem. Venceu o torneio que tinha como a maior estrela o venezuelano Albert Subirats, na época com 15 anos de idade.

Este primeiro torneio, foi o início das boas relações que culminaram com a estreia do Brasil na Copa Pacífico em 2006 e que se mantém até hoje.

Todos os anos, Alexandre Nina, que tem sido o comandante da equipe desde então, faz a convocação da Seleção Brasileira do Norte-Nordeste utilizando os torneios regionais como classificatórias para as vagas da equipe. Desde a primeira edição, atletas, familiares e seus patrocinadores ou governos locais tem sido responsáveis pelas despesas de viagem e a CBDA apenas contribui com os uniformes para as equipes.

 

 

Uma história rica, cheia de dificuldades, mas que abriu uma nova perspectiva de competição internacional para a região. O Brasil, que antes competia como convidado, hoje faz parte da Copa Pacífico e está nos planos para receber uma futura edição no país.

Veja um pouco de cada ano e os destaques nestes 14 anos de história:
2006 – Seleção tinha a jovem Etiene Medeiros, Ana Zélia Gomes além de Vinicius gobel e Tailane Jansen.

2007 – Apenas nadadores da equipe do MAC Nina fizeram a equipe que viajou para Lima, no Perú.

2008 – Uma boa equipe foi formada para disputar a competição em Cáli, na Colômbia. Grandes nomes da equipe eram Frederico Veloso Castro, Marco Antonio Macedo e Felipe Cunha.

2009 – O primeiro grande resultado por equipe, e o melhor até hoje. Em Samborondon, no Equador, Seleção conquistou o título da categoria Juvenil A e levou o título no Absoluto da Copa Julio Maglione. Destaque para Lucas Brito, Nilza Costa, Iran Almeida, Yuri Andrew e Leonardo Pereira.

2010 – Foi o último ano que se disputou a categoria absoluto. Na equipe brasileira, o aparecimento de um grande Petiz II que surgia, Luiz Altamir Melo. Lorena Pinheiro foi a melhor nadadora da equipe conquistando 11 medalhas na competição.

2011 a 2014 – Com grupos pequenos, mas jamais ausente, a equipe alternou altos e baixos, destaque para os desempenhos de Mateus Andrade e Ana Beatriz Machado.

Desde 2015 – Uma nova motivação regional incrementou o interesse pela Copa Pacífico. Julia Nina se tornou na maior medalhista individual da história da competição com 15 medalhas. Ela ainda esteve em duas edições da Copa Pacífico de Águas Abertas, onde ganhou mais duas medalhas.

2019 – Presença de Thayara Cardoso atleta da Seleção Brasileira Juvenil além dos integrantes das Seleções Brasileiras Escolares, Ana Beatriz e Enzo Raiol. Na equipe, o melhor resultado para Guilherme Caribé, venceu sua categoria e também brilhou no absoluto.

 

14 participações em Copa Pacífico
2 em Maratonas Aquáticas ( ambas em Salinas / Equador )

Participações do Brasil na Copa Pacífico de Natação:
2006 – Vina del Mar, Chile
2007 – Lima, Perú
2008 – Cali, Colômbia
2009 – Guyaquil, Equador
2010 – Lima, Perú
2011 – Cali, Colômbia
2012 – Sucre, Bolívia
2013 – Lima, Perú
2014 – Guayaquil, Equador
2015 – Palmira, Colômbia
2016 – Santiago, Chile
2017 – Santa Cruz de La Sierra, Bolívia
2018 – Guayaquil, Equador
2019 – Lima, Perú

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *