Em 100 anos de participação da natação do Brasil em Jogos Olímpicos, nossos atletas estiveram em quase todas as provas. Para ser mais exato, 169 nadadores, 125 homens e 44 mulheres, disputaram todas menos uma das provas do programa olímpico. Sem contabilizar as provas que irão fazer sua estreia em Tóquio (800 livre masculino, 1500 livre feminino e o revezamento 4×100 medley misto), o Brasil só não participou dos 200 metros costas feminino.

Os 200 metros costas feminino é olímpico desde os Jogos do México, em 1968. São 13 Olimpíadas sem a presença de nadadoras brasileiras na prova.

 

Trofeu Maria Lenk de Natacao. Parque Aquatica Maria Lenk. 21 de abril de 2019, Rio de Janeiro, RJ Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA.

 

Para estar em Tóquio, a marca A estabelecida pela FINA e exigida pela CBDA e COB é de 2:10.39. Isso é abaixo do recorde brasileiro e sul-americano da prova que pertence a Fernanda de Goeij, atleta do Clube Curitibano, e que sob a orientação do técnico Rodrigo Felipe busca a marca e a vaga.

Baixar pouco mais de um segundo parece muito, mas o histórico de Fernanda e até mesmo a expectativa de seu técnico é de que ela “tem a vaga na sua natação, precisa colocar na prova”.

Fernanda vem de três temporadas bem positivas. Esteve no Campeonato Mundial Júnior de 2017, em Indianápolis, nos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires e no Sul-Americano Absoluto em 2018, e no ano passado fez parte da Seleção Principal nos Jogos Pan Americanos de Lima. No Pan, foi a única nadadora de toda equipe a baixar todos os seus tempos na competição, e por várias vezes.

 

 

Aliás, se há algo muito bom em Fernanda nestes últimos anos é sua regularidade. 2017 foi o último ano que ela não terminou o ranking nacional com o primeiro tempo da prova no Brasil. Mesmo assim, conseguiu 5 das 10 melhores performances do ano. Depois, 2018, além de ser líder do ranking nacional teve duas das três melhores performances. Na temporada passada, absoluta, líder do ranking, quatro melhores marcas e ainda oito dos 10 melhores tempos dos 200 costas feminino no país.

“O recorde já era para ter saído antes”, coach Rodrigo Felipe já disse isso mais de uma vez. Faltava o ajuste, acertar a prova. No Pan de Lima, Fernanda fez a sua melhor marca nas eliminatórias com 2:12.63 e terminou em quarto lugar, aí sim, com 2:11.95 se tornando recordista sul-americana dos 200 costas. É daqueles quarto lugares que se comemora muito.

Para o bronze no Pan, faltou exatamente um segundo já que a canadense Mackenzie Glover fez 2:10.95. Para o índice olímpico falta um pouco mais, 1 segundo e 56 centésimos.

 

Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 18 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

 

 

Veja a evolução ano a ano dos 200 costas de Fernanda de Goeij:

ANO TEMPO IDADE
2019 2:11.95 19
2018 2:13.35 18
2017 2:13.33 17
2016 2:17.53 16
2015 2:16.74 15
2014 2:22.17 14
2013 2:34.71 13

 

Veja o recorde sul-americano dos 200 costas de Fernanda de Goeij no Pan de Lima

Veja dois artigos da Best Swimming sobre Fernanda de Goeij que valem a pena conferir:

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *