Tivemos ontem uma importante reunião em teleconferência dos integrantes da diretoria do NCAA, entidade que regula e administra o esporte universitário americano. Em discussão, a profissionalização e o pagamento dos atletas que já havia sido aprovada. As regras seguem em discussão, devem ser finalizadas até 31 de outubro e entrar em vigor a partir de janeiro do próximo ano. De qualquer forma, a total implantação acontecerá na temporada 2021/2022.

Alguns pontos já foram revelados na discussão de terça-feira:

Para os atletas:
* todos os pagamentos devem ser feitos de um patrocinador ou suporte individual
* atletas têm a autorização para buscar seus próprios patrocinadores além de poder usar suas redes sociais, eventos e promoções pessoais
* atletas podem ter seus próprios produtos
* atletas podem gerar recursos em aparições, sessões de autógrafos
* sem limite para os valores a serem pagos para os atletas

Algumas restrições:
* proibição do pagamento por parte da universidade ou das conferências aos atletas
* proibição no uso das marcas, logo e mascotes, das universidades e conferências
* universidades não podem ajudar os atletas a buscarem seus próprios patrocinadores
* universidades não podem usar patrocinadores para sustentar suas equipes ou aumento de atletas no programa
* proibição de patrocínios ou ajuda de bebidas alcóolicas, cigarros e apostas

Veja um detalhado artigo publicado pela CBSSport que descreve ainda mais o andamento destas regras:

https://www.cbssports.com/college-football/news/ncaa-takes-big-step-toward-allowing-name-image-and-likeness-compensation-for-athletes/

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *