O anúncio já havia sido feito anteriormente, agora saíram os valores que garantem a manutenção dos atuais atletas e programas contemplados com o Programa Solidariedade Olímpica até o próximo ano. No total, são 1.600 atletas de 185 países beneficiados e, com a data anterior da Olimpíada de Tóquio, o suporte terminaria em agosto deste ano.

Com a mudança para 2021, o COI anunciou que seguiria ajudando aos atletas e agora informa um total de 15 milhões de dólares no suporte aos beneficiados. No Brasil, são 11 atletas que estão no Programa, três dos esportes aquáticos:

Beatriz Iasmin Soares – Boxe
Bernardo Actos de Souza Miranda – Ginástica Artística
Beatriz Rodrigues de Souza – Judô
Bruna Yumi Takahashi – Tênis de Mesa
Edival Pontes Marques – Taekwondo
Guilherme Pereira da Costa – Natação
Isaac Nascimento de Souza Filho – Saltos Ornamentais
Marcelo da Silva Costa Filho – Tiro com Arco
Paulo André Camilo de Oliveira – Atletismo
Thaís Fidelis dos Santos – Ginástica Artística
Viviane Eichelberger Jungblut – Maratona Aquática

Entre os aquáticos, Guilherme Costa, atual recordista sul-americano dos 400, 800 e 1500 metros nado livre, é o único nadador brasileiro com três marcas A da FINA, Viviane Jungblut, depois de ficar a poucos décimos de segundo na vaga nas maratonas aquáticas no Mundial de Gwangju, no ano passado, agora concentra seus esforços nas provas de piscina. Já fez por duas vezes tempos abaixo do índice A da FINA nos 1500 livre. E o saltador Isaac de Souza Filho, bronze na prova da plataforma 10 metros sincronizada.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *