* Mauritânia é o 189o país do mundo a assinar o contrato de parceria aceitando as normas da WADA no controle anti-doping do esporte mundial. Agora, dos membros da UNESCO, restam apenas seis países fora destas normas: Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Sudão do Sul, Afeganistão, Líbano e Niue.

* No Uruguai, o nadador de águas abertas Nicolas Martin Cautela Magnani que testou positivo em teste fora de competição realizado em fevereiro do ano passado para EPO foi julgado culpado pelo Painel de Doping da Agência Uruguaia de Controle Anti-Dopagem recebendo a pena máxima de quatro anos de suspensão.

* Na Eslováquia, Juraj Hlavek testou positivo para Methylhexaneamine no Open da Eslováquia em junho do ano passado. Foi julgado pelo Painel de Doping de seu país e suspenso por dois anos com o período iniciando no dia 11 de setembro de 2019 até 10 de setembro de 2021.

* Na Índia, Sahil Pawal testou positivo em janeiro de 2019 num torneio local para Methandienone. O nadador foi suspenso por quatro anos de suspensão.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *