Esta história é maravilhosa e foi apresentada no Esporte Fantástico da TV Record.

 

Conheci de perto a história dos irmãos indígenas e suas passagens pela natação. Cel. Juarez e sua esposa Krisna foram até uma aldeia da etnia Tuyuka para adotar os gêmeos Renan e Luan. Nas constantes visitas durante o processo, acabaram levando o irmão mais velho Diogo.

 

Família dos irmãos na tribo Tuyuka

 

Na cultura indígena, muitas tribos vêem os gêmeos como amaldiçoados, e as vezes, até chegam matar as crianças. Renan e Luan foram salvos e levados para viver em Manaus, onde conheceram e brilharam na natação. O irmão Diogo não se adaptou a vida e responsabilidade da cidade, pediu e retornou para a sua tribo.

Renan e Luan nadaram até o ano passado, quando descobriram outra habilidade, o futebol. Brilharam e se sagraram campeões amazonenses de futsal e futebol de campo. Este ano, estão morando em Brasília, e defendem um programa de futebol em Sobradinho.

Renan Poa-ny e Luan Yurkuro ganharam nomes da civilização, mas mantiveram seus nomes indígenas. Estão com 11 anos de idade e neste Dia do Índio liguei para o Cel. Juarez lhe mandando um abraço e saudades da dupla.

2 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *