Em 100 anos de natação olímpica, participiação em 21 Jogos, o Brasil já enviou um total de 13 nadadores acima dos 30 anos de idade para disputar a Olimpíada. Em 21 edições que a natação se fez presente nos Jogos é um número até baixo, mas se nota que é uma tendência da “maturidade” da natação atual.

Desde 2000 em Sydney, toda Olimpíada nossa equipe tinha pelo menos um nadador com mais de 30 anos,foram 12 nadadores acima dos 30 anos em cinco Jogos. A equipe do Rio 2016 foi o nosso recorde com quatro nadadores nos 30. Veja a lista até hoje:

Olimpíada Local Atletas com +30 anos
1952 Helsinque 1
1956 Melbourne 1
2000 Sydney 1
2004 Atenas 2
2008 Beijing 1
2012 Londres 2
2016 Rio de Janeiro 4
Total 12

 

A natação brasileira e seu sistema clubístico semi-profissional tem oportunizado uma grande quantidade de nadadores que conseguem se manter no esporte por mais tempo. A mudança dos Jogos de Tóquio para 2021 aumentou ainda mais a média de idade de nossos potenciais olímpicos, e a equipe brasileira tem tudo para bater o recorde de nadadores acima dos 30 anos na Olimpíada.

Nicholas Santos: O sonho de bater mais um recorde Foto: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br

 

A Best Swimming relacionou um grupo de 13 nadadores que lutam com grandes chances de estarem no time de Tóquio, confira:

No masculino:
* Nicholas Santos está com 40 anos, completa 41 em fevereiro do próximo ano, e luta por uma vaga nos 50 livre. O mais velho campeão mundial da história (50 borboleta em Hangzhou 2018) quer bater outro recorde, o mais velho nadador olímpico da história do Brasil.
* João Luiz Gomes Jr. foi nosso melhor resultado individual de piscina em 2016, ficou em quinto lugar nos 100 metros peito. Na época, já tinha 30 anos, agora, se pegar o time de Tóquio, terá 35 anos.
* Aliás, os três mais fortes nomes do peito do Brasil estão todos acima dos 30. Felipe França que foi finalista no Rio 2016 se estiver em Tóquio terá 34 anos e Felipe Lima 36 anos.
* Guilherme Guido, nosso melhor nadador de costas, atual recordista sul-americano dos 100 costas, completa 34 anos em fevereiro de 2021.
* Leo de Deus, nosso melhor nadador de 200 borboleta e 200 costas, se a Olimpíada fosse este ano, teria 29, mas como será em 2021, terá 30 anos e seis meses.
* Também nascido em 1991, Marcelo Chierighini, melhor nadador do Brasil nos 100 livre, chegará a Tóquio com mais de 30 anos.
* Bruno Fratus, duas vezes vice campeão mundial dos 50 metros nado livre 2017 e 2019, e medalhista na prova nos três últimos Mundiais, chegaria com 31 se os Jogos fossem este ano, terá 32 em 2021.
* Fechando o time de piscina, ainda tem João de Lucca, nascido em 1990, completou 30 anos em janeiro, se tiver na equipe olímpica chegará com 31 anos.
* O Brasil ainda não tem vaga garantida na prova de águas abertas entre os homens, mas na disputa um dos maiores candidatos a vaga é Allan do Carmo, se chegar aos Jogos terá 32 anos de idade.

 

João Gomes Jr. nosso melhor resultado em 2016 então com 30 anos Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

 

No feminino:
* Nossa única finalista olímpica do Rio 2016 teria 29 anos se os Jogos fossem este ano, mas Etiene Medeiros fará 30 anos em maio de 2021. Oitava colocada nos 50 livre em 2016, é nossa maior esperança nas provas de piscina.
* Dayanara de Paula, olímpica desde 2008, e forte candidata a vaga para Tóquio, fará 32 anos de idade no segundo dia da disputa das provas de natação olímpica.
* Manuella Lyrio, nascida no mesmo ano, também fará 32 anos durante a Olimpíada, dois dias depois de Daymara.

 

 

Vale destacar que a nadadora mais velha da história do Brasil em Jogos Olímpicos foi Fabíola Molina que disputou os Jogos de Londres, em 2012, com 37 anos de idade. Entre os homens, Rogéri Romero, chegou a semifinal olímpica dos Jogos de Atenas, em 2004, com 34 anos de idade.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *