Está no jornal Lance! de hoje, reportagem de Jonas Moura (link). É o bioquímico L.C. Cameron, cedido pela UNIRIO, e que assume o lugar da ex-ginasta Luisa Parente no comando da Associação Brasileira de Controle de Dopagem. É a primeira mudança significativa do novo Secretário Nacional de Esporte Marcelo Magalhães. Detalhe que o mesmo havia manifestado, de forma interna, que não faria nenhuma mudança no grupo de trabalho.

O Blog Olhar Olímpico de Demétrio Vecchioli (link) também trata do assunto e ressalta ser o terceiro nome para comandar a ABCD durante o Governo Bolsonaro.

As agências nacionais de controle anti-doping (NADOs) na sua estrutura, e atendendo ao que determina as regras e orientações da WADA devem ser totalmente independentes. Criada em 2011, a ABCD vai para o seu sexto presidente em quatro anos, todos indicados pelo Ministério do Esporte durante o Governo Temer ou Secretaria Especial do Esporte no Governo Bolsonaro.

Apenas como referência, nos Estados Unidos, a USADA, Agência Americana de Controle Anti-Doping foi criada em 2000. A USADA é “non-profit” e “non=governamental” sendo reconhecida como a entidade responsável pelo controle e administração do doping no país.

USADA é controlada por um “Board of Directors” escolhidos de forma independente e analisados por seu currículo. O campeão olímpico Edwin Moses é o atual “chair” da entidade. A gestão executiva fica a cargo de um CEO, Travis Tygart, a frente da USADA desde 2007 e quem realmente tem a responsabilidade das ações da entidade.

Mesmo sendo independente, a USADA é financiada diretamente pelas verbas recebidas do Governo Americano, do Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos e das federações nacionais de esporte.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *