Um vídeo reunindo dois grandes atletas descreve em alguns detalhes as mudanças que vem pela frente do esporte universitário americano. Ainda em discussão, novas regras devem ser impostas a partir de 2021. Até lá, muita discussão. Neste vídeo, duas estrelas, tanto no esporte universitário como fora dele.

Elizabeth Beisel nadou pela Universidade da Flórida, duas vezes campeã do NCAA. Pela Seleção Americana foi prata nos 400 medley e bronze nos 200 costas dos Jogos Olímpicos de Londres de 2012 além de três medalhas em Campeonatos Mundiais e outras quatro em Pan Pacífico.

David Robinson jogou basquete pela Naval Academy antes de virar uma das estrelas na NBA onde foi duas vezes campeão pelo San Antonio Spurs e uma vez escolhido MVP. Pela Seleção Americana esteve em três Olimpíadas, bronze em 1988 e duas vezes integrante do Dream Team campeão em 1992 e 1996.

NIL é a abreviatura do projeto que pretende compensar os atletas durante suas carreiras esportivas na Universidade (4 anos).

N = Name, o nome do atleta propriamente dito

I = Imagem, suas fotos, vídeos

L = Likeness, quer dizer algo como semelhança, direito de imagem, sendo usado em vídeo games e outras ações

A intenção da NCAA é discutir o formato durante este ano e apresentar para votação em janeiro de 2021. A intenção de mudança foi aprovada pelo Comitê da entidade por unanimidade em novembro. É resultado da pressão de alguns estados, a Califórnia foi o primeiro exigindo que até 2023 os atletas já estejam sendo recompensados.

Uma das importantes decisões do NCAA é que o valor a ser pago aos atletas não poderá sair dos cofres das entidades universitárias. Ou seja, atletas vão poder receber compensação financeira, mas somente vindo de entidades privadas ou governamentais, mas jamais da escola onde estudam. Isso diminui bastante a oportunidade para esportes menos populares, fora futebol americano, beisebol e basquete de conseguir grandes patrocínios.

Não será impossível para um nadador, por exemplo, ter salário, mas são poucos, muito poucos os nadadores americanos que conseguem grandes compensações em patrocínios. Para os nadadores estrangeiros o novo formato vai apenas minimizar os efeitos de registro nas universidades. Atualmente, o processo burocrático tem sido um tanto implacável com alguns atletas que já possuem algum tipo de rendimento seja das forças armadas, patrocínios ou ajuda de custo de seus clubes.

A grande vantagem da mudança de regra no NCAA será para jogadores de futebol americano, basquete e beisebol. Eles são os responsáveis pelas arrecadações milionárias em vendas de material licenciado das universidades, ingressos e direitos de TV. Fora isso, os video games que agora vão render algum benefício as grandes estrelas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *