Faleceu ontem, aos 67 anos, a treinadora canadense de nado artístico Julie Sauvé. A nota de seu falecimento foi publicada pela Federação Canadense no Facebook. Ainda sem detalhar causa mortis, a entidade lamenta aquela que é apontada como a melhor treinadora da modalidade do país e uma das melhores do mundo.

Sauvé se aposentou das bordas em 2012, mas atendeu a um convite e trabalhou como treinadora da Seleção Brasileira na campanha dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Depois da Olimpíada, retornou para seu país onde tem atuava como consultora técnica da Federação de Nado Artístico do Canadá e de Singapura.

Foram 35 anos de trabalho na modalidade. Seu melhor resultado foi a medalha de ouro no solo com a canadense Sylvie Fréchette nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992.

Em uma postagem de rede social, Fréchette descreveu Sauvé como: “Julie teve um grande impacto em nossas vidas. Foi uma segunda mãe e era muito mais do que uma treinadora. Foi uma grande amiga, a mulher mais apaixonada pelo que fazia que conheci em minha vida”.

Diversos outros atletas, entidades e treinadores tem postado mensagens em sua homenagem. Uma grande perda para a modalidade.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *