Ninguém sabe. Os Jogos Olímpicos estão transferidos para o próximo ano, mas a complexa colocação do maior evento esportivo do planeta requer uma quebra-cabeça gigante para conciliar todos os interesses e objetivos. Isso ficou claro na entrevista coletiva do Presidente do COI, Thomas Bach, nesta quarta-feira em teleconferência com centenas de jornalistas de toda parte do planeta.

Um grupo de trabalho foi montado e será responsável para combinar os interesses de todas as partes. Estamos falando de 33 federações internacionais com seus calendários já definidos para 2021, 306 eventos, 11.238 atletas, 206 países que irão se reunir por 16 dias.

COI e Comitê Tokyo2020 tem até o fim do verão japonês para fazer a Olimpíada. Isso quer dizer setembro de 2021. A competição poderia ser na primavera, mas teria o conflito da logística escolar no Japão. Para o verão, o problema são os Mundiais, especialmente o de natação e de atletismo.

Tudo isso é coisa grande, muito grande. E vai gerar um bocado de dor de cabeça para os organizadores.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *