É sério, e frustrante.

A crise do Coronavírus é enorme. Vai ter gente que acha a reação exagerada, vão ter outros que estão morrendo de medo e tomando todos os cuidados possíveis e imagináveis. A verdade é que o Coronavírus nos vai dar uma lição que todos já sabíamos, mas precisamos recuperar e mudar nossos hábitos. Não será o primeiro, muito menos o último vírus que vamos encarar pelos próximos anos. Novos tempos, e para saúde de todos, precisamos incrementar estes cuidados.

O frustrante é que o mundo parou. E se o mundo parou tudo o que tínhamos planejado está comprometido. Quem entende de esporte de alto rendimento sabe o quanto é difícil fazer um programa adequado para um resultado de alta performance. Um atleta olímpico não se monta em um ano, ou dois, é uma década de trabalho, de estudo.

Neste momento, não podemos garantir nada. Nem a Olimpíada está garantida como insiste o Primeiro Ministro do Japão Shinzo, muito menos nossa seletiva de 20 a 25 de abril, no Rio de Janeiro. Ninguém sabe mesmo!

Esta manhã, a CBDA decidiu cancelar todos os eventos até o dia 6 de abril. São 21 dias, três semanas, afeta diretamente uma competição de saltos ornamentais, uma de águas abertas e o Nordestinho de Natação. É o correto a ser feito, mas ninguém sabe, ou pode determinar que seja o suficiente.

Se as curvas de contaminação forem as mesmas que vimos nas últimas semanas na Europa, esquece Seletiva em abril. Adiantaria cancelar agora? Não, pois não é garantido. Trocar de data? Para quando? Quem sabe quantas semanas o surto vai ser verificado no Brasil? Ninguém sabe. Trocar de sede, tira do Rio de Janeiro e coloca onde? Quem pode garantir que o surto não aumente em outra cidade em algumas semanas.

O editorial da Best Swimming bateu forte na opinião de que os Jogos Olímpicos deveriam ser mudados de data. É inegável que a preparação dos atletas está sendo afetada. Nadadores chineses ficaram em quarentena forçada e isolados para treinar em janeiro. Atletas do mundo inteiro estão impedidos de viajar, de competir. Tem centenas de torneios cancelados.

Os principais nadadores do Brasil tinham viagens para a Europa, tudo cancelado. Torneios no Brasil? Cancelados.

Aqui, nos Estados Unidos, a coisa ainda está pior. Tanto em número de casos, como nas proibições. Todas competições de natação canceladas por 30 dias e muitas, mas muitas piscinas fechadas. Campeonato do NCAA cancelados, um deles, o da Divisão II quando estava no meio da sua disputa.

Que post chato e difícil de se escrever. Não há nada para se fazer. Ou melhor, há sim. Vamos nos cuidar, cuidar de nossos familiares, mudar nossos hábitos, incrementar nossa segurança, salvaguardar nosso futuro. Isso vai passar…

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *