Confira algumas opiniões ao redor do mundo da natação com a suspensão de Sun Yang por oito anos pelo Tribunal da Corte Suprema.

Advogado chinês do nadador Sun Yang Zhang Qihui declarou que o “mal derrotou a justiça” e mais “WADA falsificou fatos e cometeu abuso de poder”.
Fonte AFP

Sarah Sjoestroem, campeã olímpica e mundial, “Ele merece os oito anos”
Fonte DN Digigal Bas

Chad Le Clos “Qualquer atleta que testasse positivo deveria ser banido. Eu acho que mereço a medalha de ouro dos 200 livre no Rio. Fonte Associated Press

“Isso é injusto. Eu tenho certeza da minha inocência e com certeza irei apelar desta decisão” Sun Yang declarou ao receber a notícia. Fonte Xinhua News.

A Associação Australiana de Treinadores divulgou uma nota com relação a decisão da WADA que suspendeu Sun Yang por oito anos, mas não retirou suas medalhas do Mundial de Gwangju no ano passado. Neste documento menciona que “sonhos foram roubados de treinadores e atletas” com a decisão. Fonte ASCTA.

Jon Rudd, head coach da Irlanda, vice presidente da World Swimming Coaches Association, declarou que “o esporte foi resgatado pela decisão da WADA”. Fonte Swimming World.

Duncan Scott, nadador britânico que fez o protesto no pódio do Mundial de Gwangju: “Eu respeito por completo a decisão da WADA. Eu acredito no esporte limpo e que todos os atletas o sigam este princípio. WADA e CAS/TAS são entidades que sustentam estes valores”. Esta declaração foi feita em forma de nota a imprensa.

Adam Peaty: “Muito boa decisão. Quando você é suspenso pela primeira vez pode ser um acidente, mas se você foi suspenso duas vezes, você não respeita o esporte. Você não respeita nem você, nem seu país” para a Swimming World.

Mack Horton, vice campeão dos 400 livre em Gwangju, e que fez o protesto no pódio: “Minha posição sempre foi pelo esporte limpo e nunca contra um nadador ou paíxs. A decisão não vai mudar a forma de eu pensar” para a Swimming World.

Cate Campbell, nadadora australiana: “Foi uma grande noite para o esporte. Uma grande decisão para o esporte limpo. Restabelece a confiança no sistema judiciário esportivo” para o jornal The Sunday Times.

Travis Tygart, diretor executivo da USADA: “Demorou demais para ser tomada tal decisão. Infelizmente atletas foram expostos de forma desnecessária e mesmo assim ainda mantiveram as medalhas dele no Mundial” Fonte ABC News da Austrália.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *