O nadador de águas abertas Guillermo Bertola da Argentina está suspenso provisoriamente pela FINA aguardando a decisão final do Painel de Doping para a identificação de uma alteração em seu Passaporte Biológico entre as temporadas de 2018 e 2019. Bertola respondeu a notificação da FINA apontando que realizou uma transfusão de sangue as vésperas da Travessia Santa Fé Coronda em fevereiro do ano passado. Bertola apresentava quadro de anemia, se sentindo muito debilitado e realizou a transfusão poucos dias antes da prova. Ele venceu a distância de 57 quilômetros em pouco mais de 7 horas de prova.

A FINA enviou uma suspensão provisória ao nadador após a comparação dos dados do Passaporte Biológico de Bertola. No controle de anti-doping, o argentino fez 11 testes em 2018 e 12 no ano passado.

Caso Bertola venha a ser suspenso ele poderá perder a medalha de prata dos 10 quilômetros conquistados nos Jogos Pan Americanos do ano passado, em Lima. Caso isso aconteça, o Brasil vai herdar a medalha de bronze. Victor Colonese terminou na quarta colocação e seria beneficiado caso o argentino venha a ser punido.

Veja a matéria do jornal argentino Clarín que trouxe a reportagem completa sobre o caso:
https://www.clarin.com/deportes/guillermo-bertola-dio-positivo-control-antidoping-transfusion-sangre_0_7bwYtE_S.html

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *