Tudo é uma questão de escolha. Você pode entrar na turma que adora criticar, colocar para baixo, diminuir, ou tentar fazer alguma coisa e agir. A natação deste país vive uma crise sem precedências na história da modalidade.

Uma dívida milionária, 6,5 milhões de reais da gestão anterior, somados a 1,6 milhões de reais da gestão atual da CBDA, impedem o recebimento de qualquer verba pública. Estes valores são de verba governamental recebida e não devidamente comprovada, o que, pela lei, nos obriga a devolução e o impedimento do recebimento de qualquer outra verba federal.

O pouco que se recebeu em 2019 veio do COB, em ações organizadas e monitoradas pelo próprio Comitê Olímpico do Brasil.

Miguel Cagnoni deve deixar em breve a presidência da CBDA. Ainda não se sabe como e nem quando, mas ele sai, em muito breve. Existe um grupo de pessoas que quer a sua renúncia, outros o seu afastamento, e um terceiro querem uma antecipação de eleição.

Enquanto os Presidentes de Federação discutem e tentam organzar uma medida que seja de consenso, a Comissão de Atletas acompanha de perto todo o processo. Uma pena que até hoje, a natação foi incapaz de indicar um representante para a tal comissão. Por incrível que pareça, hoje a Comissão de Atletas não tem um representante do esporte majoritário da CBDA.

Leo de Deus, o antigo representante da natação, pediu demissão em janeiro, estamos quase em setembro e até hoje os nadadores foram incapazes de se organizar nesta substituição. Que pena…

Independente da saída iminente de Miguel Cagnoni, e da ausência de um atleta da natação na Comissão de Atletas, a natação segue, e tem de seguir. Já escrevi em outro momento, a CBDA não é natação brasileira. Nós somos a natação do Brasil!

Estive em Belo Horizonte e vi Minas Tênis Clube e Federação Aquática Mineira organizar um evento de primeira linha, a Copa Minas Treviso de Natação. Um show de evento que merece todo e qualquer elogio possível.

Está em andamento o Troféu José Finkel em Curitiba. Depois de 34 anos, a competição voltou ao Paraná, e o Clube Curitibano junto com a Federação Paranaense de Deportos Aquáticos abraçou o evento com carinho. Envolveu todo o clube e está a oferecer uma grande competição aos participantes.

O mesmo vai acontecer dias 20 e 21 de setembro. Desta vez, será em Porto Alegre, o Grêmio Náutico União, junto com a Federação Gaúcha de Desportos Aquáticos e o suporte do CBC para a edição inaugural da Copa CBC CBDA de Natação. Um evento novo, uma nova proposta, e outra oportunidade para a natação de base do país.

O Troféu Chico Piscina em Mococa também é outro evento que houve mobilização da comunidade em busca daquele que tradicionalmente é conhecido como a melhor competição de categoria do país. De ameaçada de não ser disputada, tanto a Mocoquense como a Fedederação Aquática Paulista se engajaram na organização e foram buscar viabilização do evento. Aqui, Fabíola Molina merece um destaque especial. Atleta da Seleção Brasileira, e uma das mais consagradas nadadoras deste país, entrou em campo como empresária. Através da sua empresa vai arcar com grande parte dos custos de organização e estrutura do Chico Piscina 2019.

A crise é grande e inegável. E você pode escolher o seu lado. Ou ajuda, trabalha, colabora, constroi, ou fica a criticar e de braços cruzados sem acrescentar nada para sairmos desta.

Eu já escolhi meu lado.

Coach Alex Pussieldi, editor chefe da Best Swimming

1 responder
  1. Mansur
    Mansur says:

    Oi Alex tudo beleza? Você está certíssimo. Compartilho suas colocações. Estamos no RN e nossa natação deve prosperar. Próximo fim de semana na Bahia. Com sorte nossa turma de atletas e pais vai proporcionar um excelente encontro, nesta maravilhosa competição.

    Responder

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *