Terminou o Campeonato Mundial Júnior em Budapeste, na Hungria. Brasil esteve em duas finais na etapa de encerramento com Murilo Sartori nos 100 livre e o revezamento 4×100 metros medley masculino. Confira os detalhes da última etapa com destaque para um resultado fantástico nos 1500 metros nado livre masculino.

100 metros nado livre masculino
Andrei Minakov da Rússia venceu sua segunda prova e foi o único a nadar na casa dos 48 segundos, venceu com 48.73 depois de passar na frente com 23.33 e volta de 25.40. Joshua Liendo do Canadá chegou em segundo com 49.17 e o sueco Robin Hanson fechou em terceiro com 49.17.
O brasileiro Murilo Sartori pareceu um tanto cansado do dia anterior dos três 100 metros nado livre (eliminatória, semifinal e desempate) e fez o seu pior tempo na competição na prova com 50.30 depois de virar em oitavo com 24.43 e voltar com 25.87. O melhor de Sartori ainda é o 49.78 das eliminatórias do Troféu Brasil em abril.

200 metros peito feminino
Pódio inteiro na casa dos 2:24. Dobradinha russa com Evgeniia Chikunova de 14 anos vencendo com 2:24.03 seguida por Anastasia Makarova com 2:24.39. A japonesa Mei Ishihara ficou em terceiro com 2:24.99.

200 metros costas masculino
Aqui foram quatro nadadores na casa dos 1:58 e dobradinha americana. Melhor para Wyatt Davis com 1:58.18 num belo final de prova (29.54) deixando Carson Foster em segundo com 1:58.47 e o francês Mewen Tomac com 1:58.71 em terceiro lugar.

100 metros borboleta feminino
De ponta a ponta, vitória para a americana Torri Huske com 57.71 batendo Anastasiya Shkurdai de Belarus que chegou perto com 57.98. Nos parciais, Huske 26.49 e 31.22 contra 26.56 e 31.42 de Shkurdai. Outra americana, Claire Curzan ficou na terceira posição com 58.37.

1500 metros nado livre masculino
Que resultado fantástico para Franko Grcic da Croácia batendo o recorde mundial júnior, de campeonato e até o recorde nacional absoluto de seu país. Em baixada de 10 segundos, Grcic de 16 anos de idade, marcou 14:46.09 para a sua segunda vitória na competição. Antes, ele já havia vencido a prova dos 800 metros nado livre. O australiano Thomas Neill chegou em segundo lugar com 14:59.19 e o russo Ilia Sibirtsev em terceiro com 15:05.17.
Os brasileiros ficaram em 28 e 29o lugar, Avelar em 28o com 16:02.58 e Eduardo Moraes com 16:03.15 na posição seguinte. Ambos haviam nadado abaixo da barreira dos 16 minutos no Troféu Brasil.

50 metros nado livre feminino
Campeã dos 100, Gretchen Walsh dos Estados Unidos, mesmo com uma frequência baixa de braçadas conseguiu levar os 50 livre com 24.71 em outra dobradinha americana, Maxine Parker em segundo com 24.75. A australiana Meg Harris com 24.89 completou o pódio.

200 metros borboleta masculino
Cansado, talvez até exausto pelo número de provas disputadas, Luca Urlando não conseguiu repetir o seu melhor tempo, mas com 1:55.02 foi o suficiente para vencer a prova. Tomoru Honda do Japão chegou em segundo com 1:55.31 e o italiano Federico Burdisso, quarto colocado no Mundial de Gwangju, chegou em terceiro com 1:55.39.
Gustavo Saldo ficou de fora da final, mas quebrou a barreira dos dois minutos pela primeira vez na carreira. Ficou em 11o lugar com 1:59.49. Para entrar na final deveria ter feito 1:59.17. Seus parciais 25.98, 56.32 (30.34), 1:27.30 (30.98), 1:59.49 (32.19). A melhor marca de Saldo era 2:00.70 do Troféu Brasil. O outro brasileiro na prova, Pedro Muschioni Cristo ficou em 28o lugar com 2:04.03. Parciais de Cristo 27.32, 58.62 (31.30), 1:30.33 (31.71), 2:04.03 (33.70). Cristo tinha feito 2:03.41 no Troféu Brasil.

50 metros peito masculino
Cinco nadadores na casa dos 27 segundos. Vitória para o russo Vladislav Gerasimenko, o mesmo que venceu os 100 peito, levou os 50 com 27.58. Gabe Mastromatteo do Canadá em segundo com 27.73 e o britânico Archie Goodburn em terceiro com 2783.

200 metros nado livre feminino
Atacando desde o início da prova, venceu Erika Fairweather da Nova Zelândia com 1:57.96 batendo a australiana Lani Pallister por 13 centésimos, prata com 1:58.09. Pallister que venceu os 400, 800 e 1500 foi quem teve o melhor final de prova (29.49). Bronze ficou para Emma O’Croinin do Canadá com 1:58.64.
Sofia Rondel terminou na 18a colocação marcando 2:02.15. Seus parciais foram 28.97, 59.73 (30.76), 1:30.96 (31.23) e 2:02.15 (31.19). A outra brasileira na prova, Maria Fernanda Oliveira terminou em 32o lugar com 2:02.75. Seus parciais 28.84, 1:00.06 (31.22), 1:32.08 (32.02), e 2:04.75 (32.67).

Revezamento 4×100 metros medley masculino
A Rússia conseguiu (finalmente) ganhar um revezamento dos Estados Unidos e com novo recorde mundial. A equipe formada por Nikolay Zuev (53.84), Vladislav Gerasimenko (59.53), Andrei Minakov (50.93) e Aleksandr Shchegolev (48.89) colocou 47 centésimos de vantagem sobre os americanos.
Ouro para a Rússia 3:33.19, prata Estados Unidos 3:33.66 e bronze para o Canadá com 3:36.35.
Brasil terminou na sexta colocação com 3:42.34. Pedro Motta (56.29), Davi Mourão (1:02.90), Bernardo Bondra (53.18) e Murilo Sartori (49.97).

Revezamento 4×100 metros medley feminino
Na última prova da competição, mais uma vitória americana 3:59.13, a única equipe abaixo dos 4 minutos. Estados Unidos 3:59.13, Rússia 4:00.30 e Canadá 4:03.17 fizeram o pódio que chegou o Mundial. Nos parciais da equipe vencedora Claire Curzan 1:00.75, Kaitlyn Dobler 1:07.51, Torri Huske 57.86 e Gretchen Walsh 53.01.

 

 

Link para os resultados completos da competição:
http://omegatiming.com/2019/7th-fina-world-junior-swimming-championships-live-results

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *