Dia de sol, e temperatura bem agradável na Coreia do Sul, dia em que o Brasil classifica a sua primeira representante do time aquático para os Jogos Olímpicos de 2020. Parabéns Ana Marcela!

* Tempo firme, apareceu o sol, temperatura beirou os 30 e a água do mar de Yeosu se manteve nos 23 graus.
* China, com a vitória nas águas abertas de Xin Xin abriu ainda mais no quadro de medalhas do Mundial dos Esportes Aquáticos. Até agora, são quatro medalhas, todas de ouro. A Rússia com um ouro e uma prata aparece em segundo. Doze países já ganharam medalhas, mas apenas três faturaram pelo menos uma medalha de ouro.
* Bombástica reportagem publicada no jornal australiano Daily Telegraph traz as 59 páginas do relatório completo da FINA no caso da destruição das amostras por Sun Yang. O caso foi arquivado pela FINA, mas a WADA recorreu e deve ser analisado pelo Tribunal da Corte Suprema CAS/TAS.
* O peruano Mauricio Fiol voltou a competir depois de quatro anos suspenso por doping. Participa do Campeonato Chileno de Inverno e marcou 54.24 nos 100 borboleta, 1:58.82 nos 200 borboleta e 3:58.99 nos 400 metros nado livre. Fiol é treinado pelo brasileiro Reinaldo Dias.
* O veterano treinador John Rodgers não pode estar com seus atletas no Mundial. Foi paciente de uma cirurgia de coração e assistiu a prova pelo computador. Sua principal atleta, Kareena Lee, classificou para a Olimpíada terminando na sétima colocação.
* Alegria para a americana Ashley Twichell de 30 anos de idade na classificação para a sua primeira Olimpíada. É a mais velha estreante do time americano desde 1908. Na história da natação feminina dos Estados Unidos em Jogos Olímpicos é a terceira mais velha, só atrás de Dara Torres e Jennifer Thompson.
* Na Rússia, Kliment Kolesnikov e seu treinador anunciam que não irão para o training camp da Seleção Nacional. Viajarão direto para Gwangju. Informações dizem que Kolesnikov está lesionado. Ele já saiu dos 200 costas, mas segue inscrito nos 50 e 100 costas, além do revezamento 4×100 livre. O time da Rússia faz seu treinamento em Osaka, no Japão.
* Outras informações reforçam ainda mais a bela história que o Blog do Coach trouxe ontem do nadador do Sudão que terminou em último lugar nos 5 quilômetros e depois, em bela tietada, tirou foto com a medalha e o campeão dos 5 quilômetros, Kristof Rasovszky. Mohammed Ibrahim chegou as 3 da manhã na Coreia, mesmo dia da prova, e viajou com seu próprio dinhieiro para competir no Mundial.
* Mundial de Gwangju vai distribuir quase 6 milhões de dólares de prêmio. Para ser mais preciso, 5 milhões, 847 mil e 800 dólares. Um pequeno aumento em relação ao Mundial de 2017, cerca de 7%.
* Dia foi de Mídia Day para a Seleção Americana que recebeu uma bela multidão no OCBC Aquatic Complex em Singapura. Em entrevista para os jornais locais, Caeleb Dressel diz que não merece nem acha certo ser comparado com Michael Phelps, enquanto isso, Simone Manuel declarou se sentir muito orgulhosa em ser a “pioneira”, primeira campeã olímpica negra em prova individual da história.

Amanhã tem mais, não tem águas abertas, mas segue o Mundial. Até lá….

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *