Fernanda de Goeij demorou quatro edições do Troféu Brasil para subir no lugar mais alto do pódio da mais importante competição da natação brasileira. A vitória de Fernanda no domingo de Páscoa pôs fim a uma demora ainda maior, 12 anos do Clube Curitibano sem poder comemorar uma medalha de ouro no Troféu Brasil.

Comemoração no feito de Fernanda

A demora nos leva a uma carreira fenomenal de Felipe May, fundista do clube que esteve constantemente nos pódios do Troféu Brasil entre 2000 a 2009. No total, foram 14 medalhas, sendo sete de ouro, três de prata e quatro de bronze.

Depois de toda a fase de desenvolvimento no Clube Curitibano, May se transferiu para a Austrália onde nadou as últimas temporadas de sua carreira, mas sempre representando o clube que lhe revelou. Suas últimas medalhas de ouro foram no Troféu Brasil de 2007, seletiva para os Jogos Pan Americanos onde May venceu as provas de 400 metros nado livre (3:53.86) e 800 metros nado livre (8:06.91).

Placar com o resultado da prova

Fernanda de Goeij ainda é júnior. Está com 18 anos de idade e nadou o seu quarto Troféu Brasil. Sua estreia foi na seletiva olímpica de 2016 e chegou até a final terminando na quarta colocação nos 200 metros costas com 2:17.69.

A partir de 2017, ela já sobe no pódio da competição. Foi duas vezes prata nos 100 costas (1:02.04) e nos 200 costas (2:13.33), as duas vezes atrás da argentina Andrea Berrino que representava a Unisanta.

No ano passado, Fernanda voltou a subir no pódio, agora nas três provas de costas. Foi prata nos 200 costas (2:13.35) e dois bronzes nos 50 (28.92) e 100 costas (1:02.54). Novamente, na frente de Fernanda, apenas nadadoras estrangeiras, a holandesa Kira Toussaint e Andrea Berrino.

Trofeu Maria Lenk de Natacao. Parque Aquatica Maria Lenk. 21 de abril de 2019, Rio de Janeiro, RJ Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA.

O Troféu deste ano foi ainda mais especial. Depois de ser a melhor nadadora brasileira nos 400 metros medley (4:51.10) terminando em quinto lugar e garantindo a vaga para os Jogos Pan Americanos, venceu os 200 costas na última disputa de vaga em prova femininaa olímpica da competição. Fernanda venceu com 2:12.69 em parciais de 1:06.09 e 1:06.60, numa clara demonstração de que ainda tem bastante espaço para melhora. O objetivo de seu treinador Rodrigo Herval Felipe é a quebra do recorde sul-americano de 2:12.05 que ainda pertence a Joanna Maranhão desde 2015, no Pan de Toronto.

Fernanda de Goeij esteve em duas competições importantes como nadadora da Seleção Júnior do Brasil, no Mundial Júnior de 2017 e nos Jogos Olímpicos da Juventude no ano passado. A Best Swimming fez um perfil dela no nosso chamado “Time do Futuro”:

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *