Best Memória: Recife, parabéns 482 anos

0
309
FABIOLA MOLINA

12 de março de 1537, era fundada a terceira cidade mais antiga do Brasil, a mais antiga capital, nascia “Ribeira de Mar dos Arrecifes dos Navios”, a cidade que entre uma planície aluvial, ilhas, penínsulas e manguezais se transformaria em Recife, a Veneza brasileira.

Recife hoje é o quarto maior conglomerado urbano populoso do país e cidade do Nordeste com o melhor Índice de Desenvolvimento Urbano.

Recife do Carnaval, do frevo, do bolo de rolo, do maracatu, dos ataques de tubarão. Terra de Joaquim Nabuco, de Gilberto Freyre, de Paulo Freire, de João Cabral de Melo Neto, e Nelson Rodrigues. Recife do Galo da Madrugada ou do rei do brega Reginaldo Rossi.

Recife também é cidade do esporte. Uma grande concentração de piscinas de 50 metros na cidade, embora poucas delas estejam ativa na disputa das competições federadas.

Recife em sua história teve 32 atletas olímpicos, cinco na natação. Entre nadadores olímpicos só perde pela ordem para Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

Os atletas olímpicos da natação de Recife foram:

1. João Reinaldo Costa Lima Neto, o Nikita que esteve nos Jogos de 1968, na Cidade do México onde não passou das eliminatórias nos 100 borboleta e no revezamento 4×100 metros medley.

2. Adriana Salazar Lopes Pereira, 20 anos depois de Nikita, Recife volta a ter um representante na natação olímpica, desta vez uma velocista treinada pelo próprio Nikita. Adriana ficou em 17o lugar a um passo de nadar a final B da prova. Ela ainda ficou em 34o lugar nos 100 metros nado livre e em 11o no revezamento 4×100 metros nado livre.

3. Paula Baracho Rosas Ribeiro, foi olímpica em 2004 para integrar o melhor revezamento feminino do Brasil em Jogos Olímpicos. O 4×200 metros nado livre ficou em sétimo lugar em recorde sul-americano que durou por mais de uma década.

Revezamento 4×200 livre em 2004 com duas pernambucanas na equipe

4. Joanna de Albuquerque Maranhão Bezerra de Melo, é a mais olímpica de todas as nadadoras do Brasil. Estreou em 2004 com 17 anos de idade onde teve o seu melhor resultado quinto lugar nos 400 metros medley e fez parte do revezamento 4×200 livre. Voltou em Beijing 2008, Londres 2012 e encerrou sua carreira olímpica no Rio 2016. Em quatro Olimpíadas, acumula duas finais e duas semifinais. O 5o lugar dos 400 metros medley iguala a Piedade Coutinho que em 1948 ficou em quinto lugar nos 400 metros nado livre, as duas com a melhor posição feminina da natação brasileira em Olimpíadas.

Veja o quinto lugar de Joanna Maranhão em Atenas 2004 

5. Etiene Pires de Medeiros, foi olímpica no Rio 2016 e de cara conseguiu chegar a final da prova dos 50 metros nado livre terminando na sétima colocação. Ainda nadou as provas de 100 metros nado livre, 100 metros costas e o revezamento 4×100 metros nado livre, nas quatro sem conseguir passar das eliminatórias.

Etiene Medeiros no Rio 2016

A nível de clube, o Clube Português do Recife é a agremiação com maior tradição a nível nacional sendo o único clube da região norte-nordeste campeão brasileiro de categoria. A equipe foi campeã brasileira Infantil de Inverno e Verão, na categoria Juvenil de Inverno e Verão, além de um vice campeonato no Júnior, no Troféu Julio de Lamare e um título Brasileiro Senior de Inverno.

Os dois títulos brasileiros de Verão, Infantil e Juvenil estão registrados em placas na sede do Clube Português do Recife

Neste 12 de março, como diz Alceu Valença no seu famoso “Voltei Recife” na última estrofe manda “Isso aí Recife, não pare!”.

Deixe uma resposta