FABIOLA MOLINA

Foi um ano diferente, com novos desafios e nova estrutura.

 

Depois de anos sob o comando de Marcos Rojo Prado, Daniel Dias passou a ser orientado pelo treinador da Seleção Brasileira Paralímpica, Leonardo Tomasello Araújo. Os treinos se alternam, na sua cidade, Bragança Paulista, e por alguns dias no Centro Paralímpico em São Paulo.

 

Aos 30 anos de idade, Daniel pretende chegar competitivo a Tóquio 2020. Para isso, reduziu seu programa de treinos, de competições. Mesmo assim, ganhou pelo segundo ano consecutivo o World Series Para Swimming e ainda quebrou um recorde mundial.

 

O panorama internacional mudou com a re-classificação de alguns nadadores, e Daniel vai ter um caminho mais tortuoso até a próxima Paralimpíada. Nada que reduza o seu ímpeto e foco no caminho da Paralimpíada.

Deixe uma resposta