Levantamento da Best Swimming com as melhores performances individuais do Troféu Brasil. Detalhe que pela primeira vez tivemos apenas indicações nos resultados masculinos da disputa.

10) Caio Pumputis do Pinheiros 2:11.78 nos 200 metros peito

Caio Pumputis. Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 21 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Depois de dois anos empacado nos 2:13, Caio Pumputis encontrou o ritmo e a forma adequada para se tornar no melhor nadador do Troféu Brasil na prova desde 2011. Com a ajuda de Felipe Lima que puxou a prova no início, Pumputis tomou a liderança antes da metade da disputa para fazer um tempo que ainda lhe deixa fora do Top 25 do ranking mundial, mas uma melhora e principalmente uma renovação no estilo que tanto precisamos.

9) Gabriel Fantoni do Minas 54.07 nos 100 metros costas


Todos sabíamos e acompanhávamos a evolução de Gabriel Fantoni, mas não se esperava tamanha autoridade para nadar a prova. Em nenhum momento ele deixou de estar na frente, na saída, no submerso, na pasasgem, na volta. Venceu com 54.07, 16o tempo do mundo, derrotando Guilherme Guido que tem dominado a prova no país há pelo menos dois ciclos olímpicos.

8) Marco Antonio Ferreira Jr. do Minas 48.46 nos 100 metros nado livre


Na fantástica prova dos 100 metros nado livre masculino, ninguém melhorou tanto como Marco Antonio. Sua performance foi a maior surpresa de toda competição. Chegou ao Troféu Brasil com o 11o tempo da prova, 49.59 baixados para 49.31 nas eliminatórias para fazer sua primeira final de Troféu Brasil. Melhorou a passagem na final, de 23.84 para 23.12, e segurou a volta para 25.34, a segunda melhor volta de toda prova (só atrás de Gabriel 25.04), para os históricos 48.46, 12o tempo do mundo.

7) Fernando Scheffer do Minas 1:44.84 no parcial 4×200 metros nado livre


Poderia ser o recorde sul-americano dos 400 metros nado livre 3:49.06, ou o recorde sul-americano dos 200 metros nado livre 1:46.08, mas o parcial de 1:44.84 supera tudo. Em levantamento publicado pela Best Swimming, o parcial seria suficiente para ter vaga em todos os revezamentos 4×200 metros nado livre campeões olímpicos ou mundiais. Scheffer mostrou uma técnica precisa, um nado controlado e administrado. Não nada alto, mas nada alinhado e preciso.

6) Guilherme Costa do Pinheiros 7:52.54 nos 800 metros nado livre

Guilherme Costa. Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 18 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

O sétimo recorde sul-americano em um ano e 18 dias para Guilherme Costa. Isso é um novo recorde sul-americano a cada 50 dias. O tempo coloca Guilherme como sexto do mundo em 2018 e foi a terceira vez que ele bate a marca continental da prova, a segunda nesta temporada.


5) Vinicius Lanza do Minas 51.42 nos 100 metros borboleta


Este Troféu Brasil definitivamente trouxe Vinicius Lanza para outro nível de natação. Há três anos o melhor nadador do Brasil no sistema NCAA nos Estados Unidos, Lanza colocou na piscina longa toda a sua qualidade feita nas jardas. Seu nado está preciso, limpo, perfeito. Seus fundamentos chamam muita atenção. É um novo nadador com potencial para chegar a Tóquio como possível protagonista. Os 100 borboleta foram fantásticos e um parcial mais arriscado talvez até uma marca ainda melhor. Este 51.42 lhe deu o quarto tempo do mundo em 2018.

4) Leonardo de Deus da Unisanta 1:55.05 nos 200 metros borboleta

Leonardo de Deus. Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 19 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Não foi só o quinto tempo do mundo, a 15 centésimos da sua melhor marca pessoal e em condições de muita superação pela virose que quase lhe tirou da competição. Leo nadou com mãos e pés em carne viva, mostrou determinação e se superou alcançando um tempo que lhe surpreendeu e até emocionou.

3) Pedro Spajari do Pinheiros 47.95 nos 100 metros nado livre eliminatórias

Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 19 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Foi a melhor competição da carreira de Spajari. Quebrou a barreira do 48 e do 22 pela primeira vez. Também foi a primeira vez que subiu ao pódio do Troféu Brasil em provas individuais. Um 100 metros nado livre feito com autoridade, saindo forte e segurando a ponta com muita personalidade.

2) Gabriel Santos do Pinheiros 47.98 nos 100 metros nado livre

Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 19 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

No tempo, a marca de Pedro Spajari nas eliminatórias é melhor, porém neste esporte nadar certo na hora certa é um diferencial incrível. Gabriel entra no Clube do 47 numa regularidade incrível vencendo o seu sexto campeonato nacional absoluto consecutivo. Fez uma prova muito bem nadada com uma saída que tem se tornado cada vez mais eficaz.

1) Bruno Fratus do Minas 21.35 nos 50 metros nado livre

Bruno Fratus. Troféu Brasil de Natacao no Parque Aquatico Maria Lenk. 21 de Abril de 2018. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Segundo melhor tempo do mundo em 2018, a melhor performance do Troféu Brasil com a maior pontuação no índice técnico. É sua segunda melhor marca pessoal, apenas a oito centésimos do tempo que lhe deu a prata no Mundial de Budapeste no ano passado. Uma prova perfeita com destaque para o primeiro parcial da prova, normalmente sua maior dificuldade.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *