O mais jovem medalhista masculino do Mundial de Budapeste. Uma medalha de prata que ninguém previa, nem ele acreditava. A foto de Kristof Milak olhando para o placar eletrônico e marcando o seu nome com o segundo lugar atrás apenas de Caeleb Dressel não mente.

Aos 17 anos de idade, Milak teve um grande campeonato húngaro ganhando vaga para a sua primeira seleção absoluta. Tinha tempo para também nadar os 200 metros borboleta, mas a Federação Húngara deu a vaga ao veterano Laszlo Cseh que nem disputou a prova na seletiva nacional.

Com uma prova para nadar, Milak entrou na água com o 10o tempo da inscrição (51.49), terminou com a medalha de prata e 50.62, novo recorde mundial júnior. Primeira seleção, primeiro Mundial, primeira medalha, Kristof Milak é a comprovação de que não se precisa de “experiência” para brilhar em alta performance.

Em fevereiro, quando completar 18 anos de idade, Milak vai poder realizar mais um sonho, de poder dirigir.

O Prêmio de Revelação do Ano do Troféu Best Swimming reconhece nadadores que nunca ganharam medalhas em Mundiais ou Olimpíadas no passado. Milak teve 95% dos votos, mas também foram votados a chinesa Li Bingjie e o ucraniano Myhailo Romanchuk.

Troféu Best Swimming Revelação Mundial do Ano é Kristof Milak.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *