FABIOLA MOLINA

Invencibilidades parece que foram criadas para serem quebradas. Na história do esporte, muitas vezes, não é só ficar sem perder, mas dominar uma prova, uma modalidade.

O nome mais mencionado no domínio dos esportes tem sido do judoca francês Teddy Pierre Marie Rinner. Não é a toa, são 10 títulos mundiais e duas medalhas de ouro olímpicas. Em toda a sua carreira, apenas oito derrotadas e desde 2010 acumula 134 vitórias consecutivas.

As lutas também têm outros nomes que representam domínio. A japonesa Saori Yoshida do wrestling tem 13 títulos mundiais e três medalhas de ouro olímpica. Na carreira, apenas três derrotas.

Sua compatriota, Kaori Icho também do wrestling tem 10 títulos mundiais e quatro ouros olímpicos. Ficou 13 anos sem perder uma luta.

O russo Aleksandr Karelin virou mito em seu país. Considerado o maior lutador de wrestling da história teve 887 vitórias na carreira com apenas duas derrotas.

Derrota é coisa que o lutador Floyd Mayweather Jr. não conheceu na sua passgem pelo boxe profissional. Foram 50 lutas, 27 por nocaute e 23 por decisão dos juízes para o boxeador que fechou sua brilhante carreira na famosa disput contra lutador de MMA Connor McGregor.

Até mesmo no esporte paralímpico temos nomes de domínio. A holandesa Esther Verger foi absoluta no tênis sobre cadeira de rodas. Desde 2003, até sua aposentadoria, ficou invicta acumulando 470 vitórias.

Na piscina, o fundista australiano Grant Hackett pode entrar neste rol de domínio. Desde a sua primeira vitória expressiva e surpreendente no Mundial de 1998, Hackett ficou sem perder até a final olímpica dos Jogos de Beijing em 2008. Seu recorde mundial de 14:34.56 estabelecido em 2001 foi o que mais durou na natação moderna só sendo quebrado em 2011 por Sun Yang.

Atualmente, Katie Ledecky representa uma das mais incontestáveis atletas de todos os tempos. Suas performances nas provas de fundo mostram muito mais do que uma simples liderança, mostram domínio.

Recordista mundial dos 400, 800 e 1500 metros nado livre, ela acumula 120 vitórias consecutivas nas provas. O domínio é absurdo.

Nos 400 metros nado livre, sua última derrota foi na seletiva olímpica para Londres em 2012. Foi no dia 26 de junho de 2012, Ledecky nadou para 4:05.00 e terminou o Olympic Trials na terceira posição atrás das duas representantes americanas para Londres: Allison Schmitt e Chloe Sutton.

Desde então, são 54 vitórias na prova dos 400 metros nado livre. Katie Ledecky tem nove dos 10 melhores tempos da história na prova.

Foi nos 800 metros nado livre que o mundo conheceu Katie Ledecky quando ela ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012, então com apenas 15 anos de idade. Pouca gente sabe, mas já na época Ledecky estava invicta há três anos.

Sua última derrota nos 800 livre foi no distante 20 de junho de 2009, então com apenas 12 anos de idade num torneio regional local onde ficou na quinta posição com 9:58.38.

É nos 800 metros nado livre o maior número de performances na carreira de Ledecky. Ela tem os 15 melhores tempos da história.

Nos 1500 metros nado livre, a invencibilidade de Ledecky vem desde 2010. São 18 provas e sua última derrota foi em 15 de julho daquele ano. Um torneio regional onde, Ledecky com apenas 13 anos de idade, ficou em segundo lugar com 17:05.36.

Na história das melhores performances da prova, Ledecky acumula as sete melhores marcas de todos os tempos.


Quem ameaça (ou não ameaça) o domínio de Katie Ledecky?

400 metros nado livre
Recorde mundial de Katie Ledecky 3:56.46

Top 3 do mundo
Leah Smith dos Estados Unidos 4:01.54
Bingjie Li da China 4:01.75
Sarah Kohler da Alemanha 4:03.96

800 metros nado livre
Recorde mundial de Katie Ledecky 8:04.79

Top 3 do mundo
Bingjie Li da China 8:15.46
Leah Smith dos Estados Unidos 8:17.22
Simona Quadarella da Itália 8:20.54

1500 metros nado livre
Recorde mundial Katie Leddeky 15:25.48

Top 3 do mundo
Mireia Belmonte da Espanha 15:50.84
Bingje Li da China 15:52.87
Simona Quadarella da Itália 15:53.86

Deixe uma resposta