Editorial: Ausente no evento, presente no espírito, Poliana Okimoto, o livro

0
1719
FABIOLA MOLINA

Poderia eu estar falando da maior estrela, a homenageada, nossa primeira medalha feminina aquática em Jogos Olímpicos. Poliana Okimoto, o mito, a desbravadora que leva o título do livro, sendo lançado hoje, em São Paulo.

Não Poliana, não quero fazer este post sobre você. Já fiz tantos. Todos merecedíssimos. Nossa primeira medalha em Mundiais de Águas Abertas, a primeira medalha em Jogos Pan Americanos, a primeira em Copas do Mundo, onde você é a maior vencedora do planeta junto com Ana Marcela Cunha. Sua carreira, toda a sua vida, é referência para nós. Mas, desta vez, quero falar sobre outra pessoa.

Também não é do Hélio de La Peña, um dos co-autores do livro escrito a quatro mãos. Hélio é um dos melhores produtos da televisão brasileira. Humorista de destaque, consegue ser crítico, debochado, irônico, e sempre, muito engraçado. É um veterano de três livros publicados, inúmeras aparições e programas de TV consagrados como a sua maior obra, “Casseta e Planeta”.

Hélio também é atleta, nada águas abertas, lugar onde criou amigos, virou parceiro, parte da comunidade nacional. E mais, dos bons, faz parte da equipe dos Gladiadores tri campeã nacional da Copa Brasil da modalidade. As águas abertas estão no coração do Hélio, um pouquinho atrás do Botafogo, só um pouquinho.

Não Poli, não Hélio, este texto é sobre o Daniel Takata Gomes!

Estatístico por profissão, com um texto requintado e cheio de curiosidades, Daniel é um craque. Muito melhor fora da piscina do que dentro dela. Embora ele insista em dizer que foi vice campeão paulista júnior, na sua época de Golfinho Azul em Campinas, Daniel é referência na natação brasileira.

De família e tradição de nadadores, sua irmã, Luciana, foi campeã sul-americana, Daniel foi ser campeão mundial fora dela. A natação brasileira só tem dois tri campeões mundiais, Cesar Cielo e seu implacável tri campeonato nos 50 livre e Daniel Takata, vencedor por três anos consecutivos do Prêmio FINA para o melhor texto sobre natação do mundo.

Daniel é artista. Demora horas, dias, as vezes semanas, para fazer um texto. Revisa, pesquisa, retoca, aprimora. Consegue tirar dos números, o que deveria ser sua maior habilidade, detalhes precisos e interessantes deixando a ciência lógica atrativa. A estatística nas mãos de Daniel ganha vida.

Tem sido ele o maior responsável por dados estatísticos na natação brasileira mantidos com carinho, com paixão e sem qualquer reconhecimento ou benefício próprio. Daniel é um apaixonado.

Somos companheiros de revista Swim Channel, no SporTV, do grupo Pool Party, mas principalmente no dia a dia, onde meus textos são constantemente revisados e corrigidos pelo Daniel. A recíproca é verdadeira, embora em muito menor número. A admiração é tão grande, quanto o respeito e principalmente, a amizade.

Hoje, embarcando para Budapeste, não poderei estar presente. Queria dar um abraço em Daniel, em Hélio, um beijo em Poliana, outro abraço no Ricardo Cintra, marido e treinador.

De qualquer forma, posso dizer a todos que tive a honra de já ter lido o livro. Fui um dos primeiros, ainda li no seu processo de produção e posso garantir que a obra é fantástica, expressiva comos os resultados de Poliana, interessante como a carreira de Hélio, e brilhante como o trabalho do Daniel.

Parabéns amigos!

Deixe uma resposta