Dois nadadores quebraram a barreira dos 22 segundos na prova dos 50 metros nado livre no final de semana. Foi a primeira vez que isso aconteceu na temporada.

No Golden Tour Camille Muffat em Marseille, na França, o britânico Ben Proud estreando com novo clube (Energy Standard) e novo treinador (James Gibson) venceu a prova com 21.74. Proud que foi quarto colocado no Rio 2016 com 21.68, mas fez nas semifinais a melhor marca da carreira 21.54, atual recorde britânico. Proud treinou com Jon Rudd até os Jogos e a partir desta temporada passou a ser orientado por Gibson, ex-técnico de Florent Manaudou quando conquistou a medalha de ouro nos Jogos de Londres em 2012.

Na Austrália, Cameron McEvoy marcou 21.88 nos 50 livre, uma das suas três vitórias no campeonato estadual de New South Wales, além dos 48.46 nos 100 livre e 1:48.36 nos 200 livre. McEvoy foi destacado pela imprensa australiana pelos 48.13 feitos nas eliminatórias dos 100 livre, apontado como o melhor resultado da prova em eliminatórias de competições menores em todos os tempos. McEvoy não chegou a final dos 50 livre no Rio 2016 ao fazer 21.89 nas semifinais e ficar na 11a posição. A melhor marca pessoal de McEvoy foi na seletiva olímpica australiana no ano passado com 21.44.

No ranking mundial de 2017, depois dos únicos 21s quem aparece é o japonês Shinri Shioura que fez 22.08 no Konami Open no mês passado em Tóquio. Shioura também não chegou a final do Rio 2016 terminando na 16a posição nas semifinais com 22.18.

Veja a lista do Top 10 do mundo em 2017 na prova dos 50 livre com o brasileiro Bruno Fratus aparecendo em 6o lugar:
1o Ben Proud da Grã-Bretanha 21.74
2o Cameron McEvoy da Austrália 21.88
3o Shinri Shioura do Japão 22.08
4o Nathan Adrian dos Estados Unidos 22.09
4o Vlad Morozov da Rússia 22.09
6o Bruno Fratus do Brasil 22.23
7o Katsumi Nakamura do Japão 22.27
8o Ari-Pekka Liukkonen da Finlândia 22.30
9o Apostolos Christou da Grécia 22.41
9o Marco Orsi da Itália 22.41

Em 2016, um total de 25 atletas nadaram a prova dos 50 metros nado livre masculino abaixo dos 22 segundos. O Brasil teve três nesta lista:
Bruno Fratus que fez três vezes no Rio 2016: 21.93 nas eliminatórias, 21.71 na semifinal e 21.79 na final, 21.74 no Maria Lenk
Italo Duarte 21.82 no Maria Lenk e 21.96 nas eliminatórias do Rio 2016
Cesar Cielo 21.91 no Maria Lenk nas finais e 21.99 nas eliminatórias

Anthony Ervin campeão olímpico dos 50 livre no Rio 2016 competiu apenas uma vez em 2017 e nadou bem acima dos 21.40 que fez para vencer o ouro na Olimpíada. Foi no Torneio Geneva Challenge International na Suiça marcando 22.87.

2 respostas
  1. Wiliam Duarte
    Wiliam Duarte says:

    Ítalo Manzine Duarte nadou abaixo dos 22 segundos por duas vezes em 2016. Fez 21’82 no Maria Lenk e 21’96 nas eliminatórias do Rio 2016. Bruno Fratus nadou a final do Maria Lenk para 21’74.

    Responder
  2. Sergio Benatti Galvão
    Sergio Benatti Galvão says:

    Desculpe fugir do tema, Coach, mas e a nadadora argentina de apenas 16 anos que nadou os 800m para 8.38.49 em Indianápolis? Não é nada, não é nada, está classificada para Budapeste. Não vou nem comparar com as estagnadas marcas brasileiras.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *