Nicolas Oliveira. Eliminatorias da natacao no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 09 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress
FABIOLA MOLINA

Quatro revezamentos da Seleção Brasileira disputaram o prêmio Best Swimming e o escolhido foi o melhor resultado nos Jogos do Rio 2016. O 4×100 livre masculino tinha um sonho de medalha olímpica, terminou na quinta colocação com 3:13.21, nosso melhor tempo desde o fim da era dos trajes.

O recorde sul-americano ainda segue com os 3:10.80 do Mundial de Roma em 2009 quando terminamos em quarto lugar. Nas eliminatórias daquela época “mágica”, o time já nadava para impressionantes 3:11.26 e ganhando a raia 4 para a final.

Joao de Lucca. Eliminatorias da natacao no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 09 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ,  Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress
Joao de Lucca. Eliminatorias da natacao no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 09 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress

Os 3:13.21 supera o quarto lugar do Mundial de Kazan com 3:13.22 e passa a ser nossa melhor marca, mas um tanto abaixo de nossas expectativas. Para subir ao pódio do Rio 2016 era necessário o número mágico de 47 que não aconteceu. Todas as quatro equipes que chegaram na nossa frente tinham dois nadadores para 47.

O Brasil, quinto colocado, nenhum. Marcelo Chierighini 48.12, Nicolas Oliveira 48.26, Gabriel Silva Santos 48.72 e João de Lucca 48.11 foram os nadadores escalados para o melhor revezamento do ano.

Também concorreram e foram votados pela ordem:
Brasil 4×100 medley masculino, 6o lugar no Rio 2016
Brasil 4×200 livre feminino, 11o no Rio 2016 com novo recorde sul-americano
Brasil 4×50 livre misto, medalha de prata no Mundial de Windsor

trofeu-best-swimming-4x100-livre-masculino

Revezamento 4×100 livre masculino do Brasil no Rio 2016, MELHOR REVEZAMENTO DO BRASIL EM 2016.

Deixe uma resposta