FABIOLA MOLINA

Com 75% dos votos do Painel de Especialistas, a potiguar Joana Silva ganhou o prêmio Best Swimming de Melhor Nadadora Paralímpica do Brasil.

Aos 29 anos de idade, a natação paralímpica entrou na carreira de Joana quando tinha 16 anos por recomendação médica para o seu caso de nanismo, acondroplasia.

De origem humilde, o esporte trouxe uma nova perspectiva em sua vida. Comandada pelo técnico Rodrigo Vilar, o mesmo que treinou Marcos Macedo na conquista da vaga olímpica para o Time Brasil, faz parte do CADEF, Centro de Apoio ao Deficiente Físico do Rio Grande do Norte.

No Rio 2016, Joana foi a única mulher brasileira a subir ao pódio em provas individuais da natação paralímpica. Foi prata nos 50 livre e bronze nos 100 livre da classe S5. Ainda esteve no revezamento medalha de prata 4×50 livre misto.

Também concorreram na disputa, Susana Schnarndorf, finalista paralímpica e integrante do revezamento 4×50 livre misto, e Mariana Gesteira, finalista paralímpica em três provas no Rio 2016.

trofeu-best-swimming-joana-silva

Com 1,23 de altura, Joana Maria da Silva Neves, é a MELHOR NADADORA PARALÍMPICA DO BRASIL.

Deixe uma resposta