Etiene Medeiros mudou o seu foco para os 50 metros nado livre logo no início do ano. Aos 25 anos de idade, e fazendo sua estreia olímpica, a prova estava “redonda”. Nem mesmo o fracasso nos 100 costas lhe deixou abalada ao piorar dois segundos e nem passar das eliminatórias olímpica..

Os 50 metros nado livre veio perfeito, nadando para o seu melhor e chegando a única final feminina do Brasil na Olimpíada.

Etiene Medeiros durante final nos 50 metros livre no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 13 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ,  Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress

Etiene Medeiros durante final nos 50 metros livre no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 13 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress

O ano ainda teria o Mundial de Piscina Curta em Windsor, no Canadá. Lá, Etiene repetiu o título de 2014, chegou ao bi campeonato nos 50 costas e com tempos que lhe dão duas das três melhores marcas da história da prova, quatro do Top 10.

Também estavam na disputa pelo prêmio Best Swimming, Joanna Maranhão, que na sua quarta Olimpíada se tornou a maior atleta olímpica de nossa história e Manuella Lyrio, semifinalista olímpica dos 200 metros nado livre.

trofeu-best-swimming-etiene-medeiros

Pelo terceiro ano consecutivo, Etiene Medeiros é vencedora do Troféu Best Swimming, MELHOR NADADORA DO BRASIL.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *