Felipe Lima é bronze nos 50 peito

0
782
FABIOLA MOLINA

Na última prova individual do Brasil no 13o Campeonato Mundial de Piscina Curta em Windsor, no Canadá, a última medalha para nossa equipe. Felipe Lima quebrou a barreira dos 26 segundos nos 50 metros nado peito pela primeira vez e conquistou a medalha de bronze com 25.98. Com a medalha, o Brasil deixa o Mundial com três medalhas, uma de cada cor.

screen-shot-2016-12-11-at-8-27-15-pm

O Brasil tinha dois nadadores na final da prova, única vez durante toda competição que conseguimos colocar dois atletas ao mesmo tempo entre os oito finalistas. Uma prova de tradição para o Brasil já tendo conquistado duas medalhas de ouro com Felipe França em 2010 em Dubai e 2014 em Doha, além de um bronze com Eduardo Fischer em 2002.

Felipe Lima mostrou uma capacidade de recuperação incrível, não só na competição, mas também durante toda a temporada. De fora do time do Rio 2016, Felipe investiu do próprio bolso para viajar por todo o Circuito da Copa do Mundo onde conquistou 13 medalhas. Em Windsor, Felipe também teve de lidar com a frustração após nadar muito mal a prova dos 100 peito onde piorou um segundo no seu tempo e parou nas semifinais.

Para os 50 peito, Felipe classificou com o segundo tempo para a final nadando seis centésimos da sua melhor marca na semifinal. Ontem, Felipe teve uma boa saída, mas melhor foi sua filipina de virada e os 25 metros finais. Chegou na terceira colocação quebrando os 26 segundos pela primeira vez levando o bronze com 25.98. Sua melhor marca anterior era 26.02 feito na etapa de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, durante a Copa do Mundo.

15492550_1372352026132643_2722656694876774294_n

Cameron van der Burgh, o sul-africano que havia classificado com o sétimo tempo para a final, foi o vencedor nadando na raia 1 com 25.64, apenas um centésimo de bater o recorde de campenato que permanece com o brasileiro Felipe França. A medalha de prata ficou para o esloveno Peter Stevens com 25.85.

Nadar para 25 era uma necessidade e até mesmo Felipe França, o outro brasileiro na prova, havia comentado isso. Campeão em 2014, França desta vez ficou em quinto lugar com 26.13 empatado com o sul-africano Giulio Zorzi. Esta é a segunda vez consecutiva que o pódio completo do Mundial de Curta na prova dos 50 peito tem três nadadores na casa dos 25 segundos.

Felipe Lima foi melhorando a cada vez que caiu na água em Windsor. Responsável pelo parcial de peito do Brasil na medalha de prata no 4×50 medley misto com 25.46, Felipe nadou as eliminatórias dos 50 peito para 26.26 passando com o segundo tempo para a semifinal. Depois, repetiu a posição e baixou para 26.08 empatado com o sul-africano Giulio Zorzi. Na final, veio o bronze e a barreira dos 26 quebrada pela primeira vez na carreira.

screen-shot-2016-12-11-at-7-59-29-pm

Em 2016, Felipe baixou sua melhor marca pessoal dos 50 peito em piscina curta por cinco vezes. Veja a progressão de sua melhora neste ano:
26.49 – Copa do Mundo de Tóquio, Japão em 2013
26.46 – Copa do Mundo de Chartres, França em agosto de 2016
26.24 – Copa do Mundo de Moscou, Rússia em setembro de 2016
26.24 – Troféu José Finkel em Santos, setembro de 2016
26.02 – Copa do Mundo de Dubai, Emirados Árabes Unidos, outubro de 2016
25.98 – Mundial de Windsor, Canadá, dezembro de 2016

Deixe uma resposta