Arbitragem brasileira nos eventos internacionais nos últimos anos

2
912
FABIOLA MOLINA

Arbitragem brasileira tem sido referência internacional na natação. É quase impensável a realização de um evento de magnitude mundial sem a presença de um árbitro brasileiro. Confira este levantamento que aponta presença sempre marcante dos árbitros brasileiros.

Jogos Olímpicos
2000, Sydney, Austrália – Rodney Filinzola
2004, Atenas, Grécia – Rubem Márcio Dinard
2008, Beijing, China – Marcelo Falcão
2012, Londres, Grã-Bretanha – Daniel Schneider
2016, Rio de Janeiro, Brasil – Marcelo Falcão, Marcelo Fonseca, Daniel Schneider, Maria Cristina, Jefferson Borges, Sandro Andrade, Renato Barroso, Andrea Coelho, Anderson Osório, Regina Thon e Renato Melo

Jogos Olímpicos da Juventude
2014 – Marcelo Fonseca

Campeonato Mundial de Piscina Longa
2007, Melbourne, Austrália – Marcelo Falcão
2009, Roma, Itália – Marcelo Fonseca
2011, Shanghai, China – Jefferson Borges
2013, Barcelona, Espanha – Marcelo Falcão
2015, Kazan, Rússia – Jefferson Borges

Campeonato Mundial de Piscina Curta
2006, Shanghai, China – Marcelo Falcão
2008, Manchester Grã-Bretanha – Marcelo Falcão
2010, Dubai, Emirados Árabes Unidos – Marcelo Falcão
2012, Istambul, Turquia – Marcelo Fonseca
2014, Doha, Catar – Daniel Schneider
2016, Windsor, Canadá – Marcelo Fonseca

Campeonato Mundial Júnior
2006, Rio de Janeiro, Brasil – Marcelo Falcão, Marcelo Fonseca, Daniel Schneider, Maria Cristina, Jefferson Borges, Flávio Campos, Renato Barroso, Anderson Osório
2008, Monterrey, México – Daniel Schneider
2011, Lima, Perú – Jefferson Borges
2013, Dubai, Emirados Árabes Unidos – Jefferson Borges
2015, Singapura – Sem representante

Jogos Pan Americanos
2007, Rio de Janeiro, Brasil – Marcelo Falcão, Marcelo Fonseca, Daniel Schneider, Maria Cristina, Jefferson Borges, Flávio Campos, Renato Barroso, Andrea Coelho, Anderson Osório
2011, Guadalajara, México – Marcelo Falcão
2015, Toronto, Canadá – Marcelo Falcão, Jefferson Borges

2 Comentários

Deixe uma resposta