A pressão, a torcida, a presença maciça de familiares e amigos, o assédio da imprensa, a evolução e utilização das mídias sociais de 2012 para cá… Apesar dos diversos fatores externos influenciarem a performance de um atleta, competir em casa não foi o problema – ou um dos problemas – para os 33 atletas da seleção brasileira olímpica de natação. A conclusão é baseada na comparação entre Rio-2016 e Londres-2012, onde não havia a torcida – ao menos torcida que os atletas conheciam e entendiam – e a enorme presença de familiares e amigos e mesmo assim os índices de bom (melhorou o tempo) e mau desempenho (piorou o tempo) são muito similares. Outros itens, como pressão, assédio da imprensa, utilização das mídias sociais, mantiveram-se e mantém-se em qualquer Jogos Olímpicos.

No Rio-2016, conforme o relatório anterior, o desempenho geral foi de 8,3% de melhora entre melhores tempos antes dos Jogos e tempos obtidos nos Jogos, descartando-se as marcas obtidas em parciais. O Brasil não teve qualquer inscrito em 13 provas das 32 possíveis, entre elas 4 de revezamento.

Em levantamento exclusivo da Best Swimming, em Londres-2012, o desempenho de 18 atletas e 2 revezamentos ficou em 9,7%, enquanto que 73% das marcas oficiais foram piores que as melhores marcas obtidas pelos respectivos atletas e equipes até julho-2012. No Rio-2016, o índice de marcas pioradas foi quase o mesmo de 4 anos atrás: 76% (55 entre 72).

Em Londres-2012, os atletas que melhoraram os seus tempos foram:

  1. BRUNO FRATUS, SEMIFINAL 50 LIVRE: 21.63
  2. BRUNO FRATUS, FINAL 50 LIVRE: 21.61
  3. FELIPE LIMA, SEMIFINAL 100 PEITO: 1:00.08
  4. THIAGO PEREIRA, FINAL 400 MEDLEY: 4:08.86 (igualou melhor marca)

O atleta que mais melhorou na competição foi Felipe Lima, com melhora de 0,63%.

Confira a tabela completa dos resultados dos brasileiros que competiram em Londres-2012, entre os quais 12 dos 18 que participaram estavam em 2012 e 2016. O tempo em vermelho indica piora de tempo. O tempo em laranja indica que o atleta/equipe melhorou o tempo da temporada. Em verde, o atleta melhorou o tempo. Os tempos em asterisco foram obtidos em parciais, e as aberturas de revezamento são consideradas como oficiais (clique para ampliar):

Comparativo Brasileiros Indices x Performances.xlsx

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *