FABIOLA MOLINA

O Rio de Janeiro será o destino final de várias seleções que irão disputar os Jogos Olímpicos, porém algumas delas já estarão no Brasil antes mesmo da Vila Olímpica estrear, no dia 1º de agosto. Algumas das principais equipes de natação irão fazer seus treinamentos em terras brasileiras. Essa “migração aquática” possibilita que outras cidades e clubes consigam usufruir das olimpíadas hospedando atletas de todas as partes do mundo. Quem não gostaria de ver um atleta olímpico treinando no seu clube? E que tal uma seleção inteira?

Alguns dos maiores clubes do Brasil terão essa oportunidade. Esses “swim camps” são bem comuns no exterior, principalmente na fase de treinamento mais pesados e na sua maioria indo para centros na altitude. Porém, em época de pré-olimpíada, as seleções buscam se adaptar ao clima, ao fuso, a comida e aos costumes. Nós ficamos antes de Pequim 2008 em Macau, e antes dos Jogos de Londres 2012 em Cristal Palace, teoricamente lugares bem próximos à cidade sede.

O lado positivo é o intercâmbio esportivo que vamos ter em nosso país. Tomara que os clubes saibam usar isso para que seus jovens atletas aprendam um pouco com a elite do nosso esporte. A oportunidade de ver nadadores de alto rendimento dias antes da performance de suas vidas tem que ser aproveitada. Será uma experiência nova para todos, pois não temos a cultura de sediar “swim camps”, porém tem tudo para ser uma experiência única para técnicos, atletas e dirigentes.

Ao lado de Nicolas ‘Nilo’ Oliveira, pude ajudar algumas seleções a fazer esses camps pelo país como a Sérvia e a Espanha. A Sérvia treinará no Praia Clube, em Uberlândia (MG) e a seleção da Espanha nadará no Fluminense, no Rio de Janeiro (RJ). Os mineiros terão a oportunidade de ver de perto talentos como o de Velimir Stjepanovic e os cariocas poderão espiar os treinos de Mireia Belmonte.

A Unisanta terá a equipe da Itália em sua piscina. O Pinheiros ficará com a delegação da China atravessando a rua no Hebraica. Porto Alegre (RS) vai ter a oportunidade de ver de perto astros franceses como Agnel e Manaudou no Grêmio Náutico União. Florianópolis (SC) receberá na Unisul as equipes da Holanda e Alemanha. Enquanto, Belo Horizonte (MG) sediará a forte equipe da Grã-Bretanha que treinará no mais novo centro do país no CTE da UFMG. Já a favorita equipe norte-americana fará seu training camp no seu país, mais precisamente em Atlanta, na Universidade Georgia Tech.

Ainda não se sabe onde a nossa equipe vai fazer a sua aclimatação. O plano “A” era na piscina do Exército na Urca, porém, por falhas em sua construção e problemas com a empresa que havia ganho a licitação – a obra que era prevista para 2014 e não vai ficar pronta. Com isso, ficamos sem plano, mais provável que a seleção fique no Nordeste com a possibilidade de treinar nos Estados Unidos, assim como fazem a Austrália e Nova Zelândia. As preparações de 2008 e 2012 foram excelentes e acredito que o Brasil em sua casa irá fazer o melhor camp de todos para que nossos atletas arrebentem no Rio de Janeiro.

@rickybarbosa
Henrique Barbosa

Deixe uma resposta