A seletiva olímpica australiana chegou ao seu ápice nesta segunda-feira em Adelaide. Foi a final dos 100 metros nado livre, a definição dos dois nadadores convocados para disputar os Jogos Olímpicos no Rio e a forte equipe de revezamento 4×100 livre que tanto se esperava em Londres, e por incrível que pareça, ainda nem está classificada para a Olimpíada.

Cameron McEvoy, campeão dos 200 metros nado livre há dois dias, liderou de ponta a ponta, venceu com uma marca impressionante de 47.04 estabelecendo o novo recorde australiano quebrando os 47.05 de Eamon Sullivan desde os Jogos Olímpicos de Beijing 2008, nova melhor marca da era pós-trajes também quebrando um tempo de um compatriota, James Magnussen e seus 47.10 da seletiva australiana de 2012.

McEvoy agora tem o terceiro melhor 100 metros nado livre da história e fica a apenas 13 centésimos do recorde mundial de Cesar Cielo 46.91 estabelecido no Mundial de Roma em 2009.

Comparando os parciais de McEvoy com os recordes:
Cameron McEvoy, Australiano 2016 22.54, 24.50, 47.04
Recorde mundial Cesar Cielo 2009, 22.17, 24.74, 46.91
Antigo recorde australiano, Eamon Sullivan 2008, 22.44, 24.61, 47.05
Antiga melhor marca sem trajes, James Magnussen 2012, 22.68, 24.42, 47.10

Veja o vídeo da prova:

Mais detalhes da seletiva australiana no Diário das Seletivas (post em breve).

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *