O 4×100 livre masculino é historicamente o nosso melhor revezamento. E no Pan Americano, esta tradição fica ainda mais evidente. É onde a equipe brasileira tem mais medalhas (10) e onde mais vezes chegou ao topo do pódio, são cinco medalhas de ouro. Comparando aos outros revezamentos masculinos, o 4×200 vencemos apenas uma vez e o 4×100 medley foram duas medalhas de ouro.

Em Toronto, o revezamento brasileiro vai defender uma invencibilidade de quatro edições do Pan. Desde 1999 nossa equipe não perde esta prova. Naquele ano, no Pan de Winnipeg, no Canadá, o Brasil de Fernando Scherer, César Quintaes, André Cordeiro e Gustavo Borges nadou para um fantástico 3:17.18, novo recorde panamericano derrotando o time americano por quase dois segundos. Basta dizer que o tempo foi melhor até que a marca que nos deu o bronze olímpico no ano seguinte nos Jogos de Sydney.

Em 2003, o bi campeonato veio com três do time medalhista olímpico com Carlos Jayme, Gustavo Borges, Fernando Scherer e Jáder Souza que venceram com 3:18.66. Os americanos ficaram em segundo, mas foram desclassificados.

Nadando em casa, o tri do Pan veio em 2007 na piscina do Maria Lenk em tempo recorde de 3:15.90. Fernando Silva, Eduarfdo Deboni, Nicolas Oliveira e César Cielo deixaram os americanos mais de meio segundo para trás fazendo na época um dos melhores tempos do mundo.

nicolas-oliveira-bruno-fratus-cesar-cielo-e-nicolas-santos-comemoram-o-ouro-no-revezamento-4-x-100-m-livre-no-pan-2011-1318827522891_956x500

Nossa última conqusita também teve marca expressiva e que ficou entre os melhores do ranking mundial. O Brasil venceu em Guadalajara 2011 com 3:14.65 em equipe formada por César Cielo, Bruno Fratus, Nicholas Santos e Nicolas Oliveira, quase um segundo de vantagem sobre os americanos.

Mesmo que nossa equipe vença em Toronto chegando ao penta campeonato, a maior sequência de títulos no 4×1000 metros nado livre ainda pertence aos americanos. Eles dominaram a prova desde a sua inclusão no programa do Pan em 1967 e venceram por seis edições consecutivas até 1991. A derrota veio exatamente para o Brasil no Pan de Havana em 1991.

O Brasil no revezamento 4×100 livre masculino nos Jogos Pan Americanos detém um total de 10 medalhas, cinco de ouro, duas de prata e três de bronze. Os americanos também tem 10 medalhas, sendo sete de ouro e três de prata.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *