Em pleno andamento de diversas seletivas ao redor do mundo, já temos dois recordes mundiais júniors batidos em 2015. Os recordes foram alcançados pelo chinês Li Zhuhao nos 100 borboleta com 51.82 e pelo japonês Ippei Watanabe nos 200 peito com 2:09.89 nas respectivas seletivas de seus países.

Li Zhuhao

Li Zhuhao

Detalhe que ambos já eram recordistas da prova e bateram nas semifinais da seletiva. A diferença é que Li Zhuhao venceu os 100 borboleta com 52.20 enquanto Ippei Watanabe terminou em sexto lugar com 2:10.85.

Zhuhao é mais jovem, tem 16 anos, completou no dia 9 de janeiro, e detinha o recorde mundial desde os Jogos da Ásia no ano passado com 51.91. A nova marca de 51.82 lhe mantém no time principal da China para o Mundial de Kazan. Mesmo jovem, Zhuhao é mais alto, tem 1,83 cm e pesa 73 kg.

Watanabe completa 18 anos este ano. É mais baixo, 1.74 cm, e detinha o recorde mundial júnior dos 200 peito no Aberto do Japão em junho do ano passado com 2:10.23. Se repetisse os 2:09.89 feitos na semifinal, teria terminado em segundo lugar, mas com os 2:10.23 ficou em sexto lugar e vai para o Mundial de Singapura.

O australiano Kyle Chalmers pareceu ameaçar o recorde mundial que pertence a Matheus Santana nos 100 livre. A marca de 48.25 feita nos Jogos Olímpicos da Juventude em Nanjing parece sob risco. Chalmers fez 48.69 na seletiva australiana e vai estar com a seleção principal no Mundial de Kazan onde nada apenas o revezamento e depois no Mundial de Singapura.

Outro que parece em bom ritmo na busca de um recorde mundial júnior é Brandonn Almeida. O nadador do Corinthians ficou em segundo lugar no Troféu Maria Lenk com 4:15.82. O recorde mundial nunca foi batido, ou seja, é a marca estabelecida pela FINA do recorde de campeonato do mundial júnior do americano Gunnar Bentz de 4:14.97.

Os recordes mundiais júniors foram estabelecidos pela FINA no ano passado e para serem batidos em 2015, os nadadores precisam ter nascidos nos anos de 1997, 1998, 1999 e 2000 e as meninas nos anos de 1998, 1999, 2000 e 2001.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *